Informação PCM-Portugal

O Pro Cycling Manager 2017 já está disponível! Podes acompanhar todas as novidades sobre o novo jogo da saga PCM nesta secção!

Data/Hora: 20 out 2017, 08:10

Os Horários são TMG [ DST ]




Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 618 mensagens ]  Ir para página 1, 2, 3, 4, 5 ... 42  Próximo
Autor Mensagem
MensagemEnviado: 03 jan 2011, 16:30 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
Eis o regresso de uma das histórias que mais "colou" o pessoal ao ecrã do PC, realizada pelo Alaska, com a ajuda do pereiro.

Após esta longa ausência, o Pelotão Nacional e Internacional está de regresso ás estradas Portuguesas e não só. Muitos queriam impedir os nossos bravos ciclistas de regressar, tendo inclusive feito um ataque terrorista ao nosso belo fórum, mas parece que nós fomos mais fortes do que eles.

Durante esta longa ausência muitos dos ciclistas presentes foram-se reformando, sendo que outros decidiram mudar de profissão, percebendo que não tinham qualquer vocação para o ciclismo. Muito deles podem ser encontrados agora no Parque Eduardo VII ou mesmo numa Loja perto do Martim Moniz. :mrgreen:

Durante este período de ausência e de descanso para muitos dos nossos heróis do Ciclismo, surgiram várias inovações no que diz respeito a métodos de treino (e não inclui doping) e também em relação a métodos de fisionomia. Então os nossos Ciclistas aparecem totalmente renovados para esta nova época, que se espera de grande sucesso para todos eles, e para o PCM-Portugal.

Um facto curioso que acontece neste regresso ao PCM-Portugal ao Pelotão Internacional, é que todos os novos Ciclistas (e até os que se mantiveram) regressaram ao Passado, ou seja, têm agora a mesma idade que teriam há alguns anos atrás, quando se iniciaram no Ciclismo. Curiosamente todos terão a idade de 21 anos, pelo que o convívio entre eles será bastante fácil e intuitivo.

Os dados estão lançados, o cheio a papel e tinta (do Excel) paira por todo o lado, e o sorteio está prestes a acontecer, pelo que os nossos Jornalistas e Jurados não têm mãos a medir com tanto trabalho nesta altura depois de terem comido tantas filhozes e doces no Natal. Um dos elementos do nosso Júri do Sorteio disse em entrevista exclusiva: "Isto está complicado... é que depois do Natal e do Ano Novo todos nós estamos cansados, mas esperamos que mais logo e depois de ter inalado tanto cheiro a papel e tinta, o sorteio e a apresentação dos nossos hérois de 2011 esteja feita...".

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 03 jan 2011, 18:44 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
Vamos então a uma breve apresentação de todas as equipas relevantes a nível Nacional e Internacional do Pelotão Internacional, que como é óbvio contará com os nossos heróis mais recentes.

Imagem

Começamos pela muito conhecida equipa ProTour Francesa, a AG2R, que ao longo dos anos tem sido presença confirmada no Tour de France, pelo que será uma das principais equipas.
Esta Equipa conta com dois homens da casa: Fredéric de Sousa e João Nascimento... um Francês e um Suíço, que prometem dar que falar nesta nova época. O Francês é especialista em Provas por Etapas, sendo competente em todas as vertentes que interessam a um vencedor de um Tour de France. Quanto ao Suíço é um especialista em CRI, uma espécie de Cancellara mas da AG2R, e que promete dar muita luta ao seu Compatriota. Ele é muito competente tanto em Montanha como em Colina.
A juntar a estes dois homens da casa temos ciclistas como Rinaldo Nocentini, John Gadret, Tadej Valjavec ou mesmo Nicolas Roche que podem ajudar Fredéric de Sousa na Montanha ou em Colinas.
Conseguimos falar com Fredéric de Sousa e com João Nascimento sendo que o Francês nos disse que adora o Tour de France, o Giro d'Itália e o Paris-Nice. Quanto ao Suíço diz que o Tirreno-Adriático e os Campeonatos Mundiais de CRI estão entre as suas corridas favoritas.

Imagem

Agora vamos apresentar um dos "colossos" deste ProTour, a Astana, equipa de Alberto Contador que parece que vai encontrar bastante concorrência na sua tentativa de renovar o seu título do Tour de France.
Nesta equipa Cazaque temos o Norte-Americano Rui Pedro, um conhecido Sprinter que veio reforçar a equipa Cazaque, que bem precisava de um Líder para este tipo de Provas. O Norte-Americano vem apostado em ganhar a Milano-San Remo, assim como conseguir boas prestações no Tour de France.
O segundo homem da casa nesta equipa é Tiago Nobre, um jovem Espanhol que teve de sair de Espanha devido a ter sido acusado de Tráfico de Estupefacientes. Ele é claramente um concorrente de Alberto Contador, um homem de Provas por Etapas, que tem como grande ambição a vitória no Giro d'Itália ou na Vuelta a España.
Para terminar, esta equipa tem outros ciclistas importantes como Alexandre Vinokourov, Óscar Pereiro, Paolo Tiralongo ou David Navarro para ajudar os Líderes na Montanha, ou Allan Davis e Enrico Gasparotto para ajudarem nos Sprints.

Imagem

Outras das importantes equipas ProTour é mesmo esta Equipa Espanhola, que conta nas suas fileiras com mais dois homens do PCM-Portugal: Guilherme Pais de Nacionalidade Portuguesa e que se denomina como Trepador, e Pedro Gonka que também é Português e diz que irá ser um temível Corredor por Etapas. Ambos têm assegurados o papel de Líder neste equipa da Caisse d'Epargne, e ambos dizem gostar de poder participar em Provas em Solo Nacional.
Para completar esta equipa, temos de referir nomes como Alejandro Valverde, que provavelmente será Líder em Clássicas Acidentadas. Também de referir L.L.Sánchez, Rigoberto Urán, Juan Cobo, David Arroyo ou mesmo Maurício Soler que são todos homens que podemos ajudar os seus Líderes em Montanha. De referir que esta Equipa está totalmente focada nas provas de Montanha, visto não ter Sprinters.

Imagem

Apresentamos agora outra das equipas Espanholas presentes no ProTour e que conta com mais dois homens da nossa bela casa: Tiago Reys e Gonçalo Lima. Um Espanhol e um Português que prometem fazer "furor" no Ciclismo Mundial, como disse Tiago Reys em entrevista: "Eu venho para ganhar tudo!!!".
Tiago Reys é um homem de Clássicas Acidentadas, mas que poderá muito bem discutir uma Vuelta a España, apesar de ser mais provável que ganhe alguma das Clássicas da Primavera. Quanto a Gonçalo Lima, é claramente um especialista no CRI, com ambições a poder destronar Fabian Cancellara nos Campeonatos Mundiais de CRI.
De referir ainda a presença de alguns ciclistas de renome nesta equipa, como Samuel Sánchez, Igor Antón ou mesmo Koldo Fernandez.

Imagem

A equipa do Equipamento Esquisito está na Estrada e isso costuma ser sinal de pânico para todos os seus adversários. Esta equipa Espanhola conta com os "nossos" dois homens: Miguel Dembélélé, um jovem Angolano que promete revolucionar o Ciclismo Mundial, que é um especialista em Clássicas do Norte e ao mesmo tempo Clássicas Acidentadas, que nos prometeu ganhar o Paris-Roubaix. O seu companheiro de "cela" na Footon é Nelson Oliveira, um Espanhol especialista em Clássicas Acidentadas, que promete muito, pelo menos prometeu... antigamente... agora veremos o que consegue fazer...
De referir a presença de Manuel Cardoso nesta equipa, que será o homem mais rápido ao Sprint e o único elemento de destaque para além dos nossos dois homens.

Imagem

Outra das muito conhecidas equipas Francesas também deverá estar em destaque durante esta época, visto que conta com mais dois dos nossos Ciclistas. Falo de Guilherme Dória, um conhecido Trepador Colômbiano, que tem como ambição algumas Clássicas de Primavera e também o Giro d'Itália. O outro, menos conhecido é JB Bernardo, um jovem Grego com muita margem de progressão, mas que está longe de ser um dos melhores da Equipa. De referir a grande Combatividade mostrada por este jovem em corrida, que é um regalo para a nossa vista.

Imagem

Passamos agora muito rapidamente para a equipa da Garmin, que será uma das grandes equipas para esta Época que vai começar. Conta com Ricardo Pereira que poderá muito bem ser o "melhor do Mundo" em pouco tempo. Este Jovem Português está claramente apostado nas Clássicas Acidentadas pelo que poderá muito bem ser o Líder da Equipa. O outro "intruso" nesta equipa é Ricardo Clemente, um Australiano que aposta em vencer o Tour de France nesta época, sendo por isso um dos grandes candidatos.
Nesta equipa temos de destacar Tyler Farrar para os Sprints, e também C.Vandevelde, Ryder Hesjedal e F.Kessiakoff que poderão ajudar os nossos dois ciclistas nesta sua aventura no ProTour.

Imagem

Temos agora uma das principais equipas Italianas, que certamente estará em destaque durante esta presente Época. Na Lampre estão dois homens desta casa: o Belga Filipe Brandão e o Suíço Ricardo Gonçalves. O Belga vem claramente apostado em ganhar um Gran Tour já esta época, enquanto que o Suíço vem apostado numa teoria de evolução contínua para que possa estar ao nível dos melhores em breve. Daqui pode sair uma grande dupla para esta temporada ciclistica.
Destacam-se neste equipa Damiano Cunego para discutir as Clássicas Acidentadas, assim como Alessandro Petacchi e Mirko Lorenzetto para os Sprints.

Imagem

Apresentamos agora outra das importantes equipas Italianas, a Liquigas, que vai ter um Plantel bastante forte para esta Época. Vai contar com o Luxemburguês Hugo Morão, um jovem Trepador que vem apostado em vencer o Giro d'Itália ou a Vuelta a España, duas provas que ele admitiu adorar. Outro dos jovens presentes é Marco Amador, que apesar do seu nome um pouco "Amador" promete vitórias, principalmente em Etapas de Montanha, onde o Português poderá tirar alguma vantagem.
Nesta equipa destacam-se bastantes ciclistas que podem discutir as mais variadas Provas por Etapas, como Ivan Basso, Vincenzo Nibali, Roman Kreuziger ou mesmo Franco Pellizotti. Ao Sprint também poderá ser uma equipa perigosa, com Daniele Bennati ou Francesco Chicchi.

Imagem

Outra equipa que conta com os nossos belos Ciclistas é a Lotto, onde vão tentar brilhar os Portugueses Rui Ribeiro e Pedro Tuga. O primeiro é um homem de Provas por Etapas e um claro favorito a vencer um dos três GT's, pelo que irá auferir a módica quantia de 100.000€, sendo o Ciclista mais bem pago até agora. Quanto a Pedro Tuga é um jovem Trepador que provavelmente irá ajudar o seu companheiro a tentar ganhar um GT, aproveitando para ganhar experiências em provas menores.
De destacar nesta equipa Philippe Gilbert e Leif Host dos quais se esperam muitas vitórias, tanto em Pavê como em Clássicas Acidentadas. Jurgen Van den Broeck será um dos poucos apoios para Rui Ribeiro que muito terá de aguentar quase sozinho em Montanha.

Imagem

Passamos agora para a Quick-Step, onde também vão estar presentes ciclistas do PCM-Portugal: Zé Duarte e Diamantino Pinto, curiosamente dois Portugueses, e curiosamente dois homens que Sprintam bastante bem. Zé Duarte é um dos Sprinters mais bem pagos (80.000€), e parece apostado em vencer Etapas na Vuelta a España, assim como vencer Clássicas com pequenas inclinações ao Sprint. Quanto a Diamantino Pinto parece estar claramente apostado nas Clássicas de Pavê, mais precisamente no Paris-Roubaix, mas que provavelmente nesta Época terá de se contentar com algumas vitórias em Etapas, devido a estar na mesma equipa de Tom Boonen.
Para além de Tom Boonen temos de destacar nesta equipa Stijn Devolder e Sylvain Chavanel que serão mais dois homens para ajudar nas Provas de Pavê.

Imagem

Outra das poderosas equipas ProTour é a Holandesa Rabobank, que conta com mais dois ciclistas do PCM-Portugal. São eles: João Gomes e João Maia... um Português e um Holandês, respectivamente. Quanto a João Gomes é claramente um especialista em Clássicas do Norte, com uma capacidade de Sprint superior à grande maioria. Ele espera vencer o Paris-Roubaix e o Tour de Flanders. João Maia, o seu "mano" é claramente um Trepador que pode muito bem estar na luta por um GT num futuro próximo, visto que de momento o Líder parece mesmo ser Denis Menchov.
De referir nesta equipa a presença de Óscar Freira para os Sprints, assim como Robert Gesink e Bauke Mollema para a Montanha, sem esquecer Nick Nuyens e Sebastian Langeveld para o Pavê. É, portanto uma equipa temível.

Imagem

Passemos agora à Sky, que como não poderia deixar de ser, também conta com dois dos nossos ciclistas. São eles: Rui Lajas, um Alemão especialista em Provas por Etapas, que promete dar que falar e vencer o Tour de France ou o Giro d'Itália. Será o Líder da Equipa nos GT's, com toda a certeza. O outro é Tiago Oliveira, um Brasileiro bastante equilibrado e especialista em Clássicas de Pavê, mas que passa muito bem Colinas e tem uma "Ponta Final" fantástica. Um ciclista para o futuro sem grande margem para enganos.
De destacar nesta equipa a presença de Juan Antonio Flecha e Edvald Boasson Hagen, que juntamente com Tiago Oliveira podem fazer estragos nas Clássicas de Pavê. Bradley Wiggins poderá ser a grande ajuda de Rui Lajas nos GT's.

Imagem

Temos agora a Team Columbia, uma das equipas mais fortes em termos de Sprint e de CRI que vai contar com dois reforços: o Britânico Pedro Sousa e o Português Rui Sousa. Pedro Sousa será sem dúvida o Líder da Equipa nos GT's, provavelmente alternando com Michael Rogers, pois existem 3 GT's ao longo da época. Rui Sousa é claramente um jovem bastante equilibrado, mas especialista em Clássicas do Norte, que aposta na sua evolução gradual ao longo dos anos. Não deverá ter grande destaque nesta Época.
O Líder da equipa ao Sprint deverá ser Mark Cavendish, que estará em grande luta com André Greipel. Não falta gente boa para o Sprint nesta equipa, com Eisel, Renshaw e Goss a serem provavelmente os lançadores destes homens.
No CRI é também de longe a melhor das Equipas, com Michael Rogers, Maxime Monfort, Marco Pinotti, Tony Martin e Bert Grabsch a serem apenas alguns dos nomes em destaque.

Imagem

Mais uma equipa que poderá dar que falar é a Team Katusha, que conta com João Lameiras, um Sprinter Italiano que estará apostado mais em ganhar Clássicas ao Sprint do que propriamente estar bem nos GT's. De qualquer das maneiras é o mais forte da equipa no Sprint. O outro reforço da equipa Russa é o jovem Francês, Alexandre Mendes, que é o grande especialista do Pavê desta Equipa, sendo claramente o seu Líder. Este jovem tem também uma excelente "Ponta Final", sendo bastante rápido ao Sprint. Terá a ajudar de Vladimir Gusev e Serguei Ivanov neste tipo de Provas, sendo que Filippo Pozzato poderá ser Líder em algumas Provas de Pavê.
De destacar também nesta equipa Joaquin Rodríguez, que provavelmente será o Líder desta Equipa nas Clássicas Acidentadas, e provavelmente em algum GT.
Ao Sprint destacam-se Robbie McEwen e Danilo Napolitano que poderão ajudar João Lameiras ou eles mesmos ganhar Etapas.
Alexandr Kolobnev, Serguei Ivanov e Kim Kirchen poderão também eles dar uma ajuda a Joaquin Rodríguez ou mesmo ser o Russo o Líder.

Imagem

Passamos agora à equipa do "Copo de Leite", a Milram. É sempre das equipas mais "fracas" do ProTour, mas este ano conta com dois reforços de renome, e os dois para a mesma categoria: as Clássicas de Pavê. O Português Daniel Santos e o Moçambicano João Guerra são dois jovens ciclistas bastante iguais no que diz respeito a Stats, sendo que Daniel Santos claramente mais rápido no Sprint Final. Ambos os ciclistas são bastante bons em Colinas, pelo que a Team Milram pode pela primeira vez apresentar grandes resultados no Pavê, com estes dois jovens apostados no Paris-Roubaix.
Ao Sprint a equipa vai contar com Gerald Ciolek que terá de fazer uma boa dupla com Robert Förster em busca de bons resultados.
Em termos de Gran Tours apenas Linus Gerdemann poderá dar algumas alegrias aos "Copinhos de Leite" mas circula a informação que estará fora-de-prazo.

Imagem

Uma das equipas mais veteranas do ProTour é esta da RadioShack... mas a verdade é que veterania não é sinal de vitórias e glória, pelo que a equipa decidiu contratar dois jovens promissores. Falamos de Filipe Soares, um Português que poderá dar algumas alegrias à Equipa no Giro d'Italia, sendo basicamente um Trepador com muita margem de progressão. O outro é Xuxanan Tilox, um Jovem Senegalês que foi descoberto por Herman José enquanto pesquisava por uma das duas piadas. Este jovem é bastante completo, sendo que é bom em Paralelo, Sprint e também em Colinas, sendo os seus maiores sonhos vencer o Giro di Lombardia e o Campeonato do Mundo de CRI.
Quanto ao resto da equipa, temos de destacar Levi Leipheimer, Andreas Klöden, Haimar Zubeldia, Lance Armstrong e Janez Brajkovic, que deverão discutir entre eles o papel de Líder nos 3 GT's, onde Filipe Soares também poderá participar.
Ao Sprint a equipa contará com Thomas Vaitkus e Gert Steegmans que deverão ser os únicos especialistas com resultados interessantes.

Imagem

A última das equipas ProTour a ser apresentada é porventura uma das melhores, senão mesmo a melhor, a Team Saxo Bank. Mesmo assim, a equipa foi-se reforçar com dois homens de peso. Falamos de Duarte Silva e de Hugo Moreira.
O Francês Duarte Silva é um dos favoritos à conquista do Tour de France deste ano, e poderá mesmo ter Andy Schleck a trabalhar para ele, visto que é o mais bem pago da equipa (110.000€), e já agora, o mais bem pago de todos os PCM-Portugal. Quanto a Hugo Moreira, natural da Estónia é um homem de Clássicas Acidentadas, que irá apostar neste tipo de provas, onde terá a concorrência de Andy Schleck e de Fränk Schleck.
Nesta equipa existem muitos homens para destacar, começando pelo Campeão do Mundo de CRI, Fabian Cancellara, que procurará renovar o seu título, assim como vencer tudo o que puder no Pavê. Destaque também para Matti Breschel e para Juan José Haedo que serão os homens mais rápidos desta Equipa.

Mais logo teremos a apresentação das Equipas Continentais de Relevo, dependendo do trabalho dos nossos jornalistas :mrgreen:

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 04 jan 2011, 00:48 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
Imagem

Entramos agora na análise das equipas Continentais, começando pela Acqua & Sapone, onde milita o Português Rui Louro, que é uma das grandes esperanças da equipa Italiana. Contratado como Líder Absoluto para as Clássicas Acidentadas, esta jovem promessa do ciclismo Português saiu bem barata à equipa Italiana, auferindo apenas de 15.000€ mensais. Como foi dito este Jovem é especialista em Clássicas Acidentadas, subindo também bastante bem em Montanha. Tem uma margem de progressão enorme.
Esta equipa da Acqua & Sapone é bastante interessante e conta com ciclistas como Stefano Garzelli para a Montanha, e para a possibilidade de ir ao Giro d'Itália, assim como Francesco Masciarelli que poderá também ser uma ajuda.
Luca Paolini é o homem mais rápido desta equipa, e na qual se tem algumas esperanças para as Provas de Pavê e também para os Sprints.

Imagem

Esta equipa da Androni Giocattoli é sem dúvida uma das equipas que tenho mais curiosidade em ver correr, pois é uma equipa muito forte quer em Montanha, quer em Colina. Conta com dois homens da casa, dois Portugueses: Vitorino Coelho e António Ferreira.
Vitorino Coelho é claramente um homem de Clássicas Acidentadas e Líder Absoluto da equipa, sendo também um homem com uma "Ponta Final" fabulosa, ao nível de Mark Cavendish (a subir claro...). Recebe apenas cerca de 40.000€, mas no futuro provavelmente poderá vir a receber bastante mais. Quanto ao seu colega António Ferreira é claramente um Trepador, que segundo consta tem uma margem de progressão enorme no que diz respeito ao CRI, que continua a ser o seu "calcanhar de aquiles". É também Líder Absoluto desta equipa e muito se espera desta dupla para o Giro d'Itália, que como os próprios confirmaram é o grande objectivo da época.
Esta equipa não fica por aqui e conta também com grande ciclistas como Michele Scarponi que pode ser uma mais valia na ajuda ao duo Português tanto em Montanha como nas Clássicas Acidentadas. José Serpa e Leonardo Bertagnolli também são duas ajudas bastante úteis.
Para finalizar, o seu homem rápido é claramente Francesco Ginanni, que alia a sua velocidade a uma capacidade muito boa de subir Colinas, o que o torna um homem útil e perigoso.

Imagem

Passamos agora à BMC, uma equipa que curiosamente apenas conta com um elemento do PCM-Portugal, que é Miguel Duarte. O jovem Português é claramente um caso de sucesso ao ter assinado por uma equipa tão forte do CT. Este jovem tem uma margem enorme de progressão, sendo especialista em Clássicas Acidentadas e nada mais. É considerado um Corredor Protegido pelo seu DD, pelo que podemos esperar algo dele já nesta primeira época.
A BMC tem outros ciclistas interessantes como Cadel Evans que é claramente a garantia de uma boa prestação num ou mais GT's, assim como Alessandro Ballan, Marcus Burghardt e George Hincapie que terão obrigatoriamente de obter bons resultados nas provas de Pavê.
O Holandês Karsten Kroon será provavelmente a grande ajuda de Miguel Duarte nas Clássicas Acidentadas, fazendo valer a sua experiência e a sua capacidade de sofrimento neste tipo de Provas.

Imagem

Finalmente a primeira equipa Portuguesa que tem ciclistas oriundos do PCM-Portugal. Esta Barbot-Siper tem uma equipa bastante interessante, e que poderá fazer alguns resultados interessantes durante esta época. O ciclista que assinou pela equipa Portuguesa foi Victor Álvaro, um claro caso de sucesso precoce no ciclismo Jovem Português. Este jovem chegou para ser o Líder Absoluto da equipa, auferindo de um ordenado mensal de 15.000€, batendo o record de David Blanco. Este jovem é muito bom em Colinas, o que o torna muito bom em Clássicas Acidentadas. No entanto ele é uma espécie de Cavendish Português no Sprint, pelo que se torna um caso sério de sucesso. Ainda se vai ouvir falar muito dele...
Quando ao resto da equipa, Sérgio Ribeiro e Bruno Lima são claramente os homens mais rápidos, sendo que Sérgio poderá ser uma ajuda nas Colinas.
No que toca a Montanha, David Bernabéu e Rui Sousa parecem ser os Líderes mais do que absolutos, visto serem os únicos que podem rivalizar com os melhores em Portugal.

Imagem

Passamos agora a uma das equipas mais fortes do CT, a Bbox das duas "catatuas" do nosso PCM-Portugal. Estas duas "catatuas" assinaram pela equipa Francesa quase em simultâneo, pelo que a amizade entre os dois deverá ser grande. Falo de Luis Antunes e Mike Lopes, sendo um da Eritreia e outro do Canadá.
Luis Antunes é claramente um caso de grande sucesso na Eritreia, tendo claramente suplantado Daniel Teklehaimanot, auferindo de um ordenado record de 70.000€. Este jovem "nigga" como ele próprio se definiu é claramente um homem de Provas por Etapas, bastante com tanto em Montanha como em Colinas, e que se bate bastante bem no CRI. Ele confessou que adoraria ganhar o Giro d'Itália ou mesmo a Volta a Portugal.
Mike Lopes vem do Canadá, mas apenas vem ganhar 30.000€ mensais, o que terá criado alguma polémica dentro da Bbox. Ele será o Líder da equipa nas Clássicas Acidentadas, sendo um ciclista bastante bom em Colina e que se defende bem em Montanha, pecando ainda em termos de recuperação. Ele e Luis Antunes prometem fazer "furor" em terras Francesas.
Quanto ao resto da equipa, temos de destacar Pierrick Fédrigo e Thomas Voeckler que deverão ser as grandes ajudas de Mike Lopes nas Colinas, assim como Pierre Rolland e Yury Trofimov que deverão ajudar Luis Antunes na Montanha.

Imagem

Na equipa da CarmioOro apenas milita André Neto, um Britânico que decidiu assinar pela equipa do Reino Unido. Este jovem que já admitiu estar a viver um sonho, é claramente um ciclista que poderá lutar por um GT já esta época, ou pelo menos por um Top-3 num GT. Sendo o Líder Absoluto desta equipa ele tem a particularidade de auferir de apenas 40.000€ por mês, tendo doado 30.000€ mensais a uma instituição de caridade.
A equipa da CarmiOro tem alguns homens que poderão ajudar o nosso camarada do PCM-Portugal, como Emanuele Sella que regressa de suspensão em grande forma, e também Sérgio Pardilla que parece também estar em grande forma. A equipa confia em Francisco Ventoso para vencer algumas Etapas ao Sprint, sendo que o Espanhol terá essa árdua tarefa quase sozinho...

Imagem

Numa das melhores equipas do Continental Tour militam dois membros do PCM-Portugal. A corrida foi bastante grande mas apenas dois conseguiram o contratado. Falamos de Rodrigo Afonso e Pedro Martins, dois ciclistas completamente diferentes.
O Italiano Rodrigo Afonso vem claramente em busca de roubar a liderança da equipa a Carlos Sastre, e com o sucesso que tem tido, aliado a ser bastante melhor do que o Espanhol nas características chave, não deverá ter dificuldades. Foi definido pelo seu DD como Líder Absoluto da equipa e aponta o Giro d'Itália como grande prioridade da época.
Quanto ao Holandês Pedro Martins é outro ciclista de grande classe da nova geração de ciclistas da PCM-Portugal, destacando-se claramente no Sprint. Provavelmente a equipa Suíça terá encontrado o substituto de Thor Hushovd, que cada vez mais tem desiludido ao Sprint. Ele é Líder Absoluto ao Sprint na Cervélo.
O resto do Plantel também é bastante bom, com Thor Hushovd e Heinrich Haussler, que recentemente mudou de nacionalidade (sendo agora Australiano), a serem as provas apostas da equipa para o Pavê e até para lançarem Pedro Martins que parece ter "pegado de estaca". Theo Bos aparece como o 2º Sprinter da equipa e provavelmente correrá nas provas de menor nomeada.
Na Montanha a equipa também está bem servida, com Carlos Sastre e Xavier Tondo a serem as grandes apostas da equipa, que ainda terá Roger Hammond e Andreas Klier para ajudarem no Pavê. Uma equipa que certamente terá sucesso.

Imagem

Outra das equipas que deve ser levada a sério é a equipa Francesa da Cofidis, que se reforçou e bem com dois "turistas" da PCM-Portugal. Trata-se do Suíço Ângelo Dias e do Sueco Tiago Machado que chegam a esta equipa na esperança de ganhar o Tour de France para uma equipa Francesa, algo que não ocorre faz algum tempo.
Ângelo Dias bate todos os records, auferindo de um ordenado de 120.000€, superior ao de todos os ciclistas que entraram no circuito, tendo como principal objectivo o Tour de France e o Paris-Nice, tendo claramente condições de conquistar ambos do meu ponto de vista. É um ciclista quase completo, apenas pecando talvez na sua técnica de Descida.
Quanto a Tiago Machado que vem directamente da Suécia é também um ciclista de Provas por Etapas, apesar de ainda pecar um pouco em Colinas, onde poderá evoluir no futuro. Ele disse que qualquer um dos 3 GT's era bom para ele participar e ajudar a equipa a ganhar, sendo um ciclista humilde, que irá auferir de um ordenado a rondar os 100.000€. A Cofidis investiu bastante... veremos se é recompensada.
A equipa terá em David Moncoutié e em Amaël Moinard as principais ajudas aos dois líderes que chegam à equipa, com Rein Taamaräe a ser a jovem promessa desta equipa que promete muito nesta nova temporada.

Imagem

Na equipa Italiana da Colnago apenas milita um homem da PCM-Portugal, do qual muito se espera nesta sua primeira experiência ao mais alto nível. Falamos do Português David Oliveira que será o Líder Absoluto desta equipa nas Clássicas Acidentadas, sendo que também se defenderá bastante bem em Montanha, podendo ser a grande surpresa do Giro d'Itália, se a equipa estiver presente. Ciclista bastante humilde, sonha em vencer o Giro d'Itália e a Liège-Bastogne-Liège, assim como os Mundiais de Estrada.
Nesta equipa da Colnago apenas terá Domenico Pozzovivo para o ajudar mais a sério, tanto em Montanha como em Colina, visto que a equipa não é muito forte nesta área.
Sacha Modolo poderá ser a grande surpesa desta época, pois este jovem talento é bastante rápido, podendo mesmo chegar a surpreender os principais Sprinters, contando com a ajuda de Mattia Gavazzi.

Imagem

Aqui temos a primeira surpresa deste "defeso" do Ciclismo, com Pedro Gonçalves, conhecido Trepador Colombiano a assinar pela equipa da Colombia és Pasión, ignorando alguns dos convites que tinha recebido de equipas Europeias.
Este jovem oriundo da Colômbia é claramente um Trepador puro, ao jeito dos Colombianos, sendo bastante mau rolador, ou melhor dizendo... o homem não sabe rolar... mas será que com o tempo aprende? Peca também no CRI, onde o próprio reconhece que não sabe sequer o que é um CRI. De resto é dos melhores Trepadores da história do Ciclismo Mundial e a sua equipa foi na loucura de lhe oferecer um ordenado de 100.000€, sendo claramente o mais bem pago da equipa.
Quanto à sua equipa, não sendo nada de especial, detem alguns das maiores promessas do ciclismo Colombiano, como Fábio Duarte ou Darwin Atapuma que muito podem aprender com este novo recurta e beneficiar com a sua experiência.

Imagem

Outra das surpresas é a contratação por parte da EPM-UNE do jovem Cabo-Verdiano João Sousa, que irá claramente fazer concorrência nas provas Sul-Americanas mais Montanhosas a Pedro Gonçalves, que terá uma árdua tarefa pela frente. Este jovem é bastante semelhante ao anteriormente descrito, com a particularidade de ter passado dois anos a melhorar o seu CRI e a sua capacidade de Rolador, pelo que nesta altura já está um pouco melhor do que Pedro Gonçalves.
Este jovem Cabo-Verdiano vem claramente em busca de um desafio, e foi contratado por 80.000€, uma quantia enorme que tem de ser paga com triunfos por parte do Africano... caso contrário poderá levar "guia de marcha" para fora da Colômbia.
A equipa da EPM-UNE é muito parecida à Colombia és Pasión em termos de Gregários, sendo que na EPM-UNE não existem jovens de grande valor, sendo Juan Pablo Suárez Suárez uma das excepções nisto que acabei de dizer.

Imagem

Passamos agora à ISD-Neri, uma equipa que muita gente admira, mas que não tem conseguido os resultados esperados. Com a contratação do jovem Angolano José Carvalho a equipa espera conseguir bem mais do que tem conseguido ultimamente. Este jovem que veio de Angola em busca de um sonho é claramente especialista em Clássicas de Pavê, que é uma das coisas que a equipa não tinha até agora. Aliado a isso tem uma velocidade bastante grande, tendo como grande sonho vencer uma Milano-San Remo e também um Paris-Roubaix. Com o tempo deverá evoluir ainda mais, pois tem uma grande margem de progressão.
De destacar nesta equipa a presença de ciclistas como Giovanni Visconti, Ruslan Pidgornyy e Patrik Sinkewitz que serão as grandes armas que a equipa terá para as Clássicas Acidentadas, sendo o Italiano claramente o ciclista de quem se espera mais nesta Temporada.

Imagem

Passamos agora a outra das surpresas, que é a inclusão do Jovem Sueco Bruno Domingos na equipa da Joker-Bianchi, uma equipa sem grandes ambições para a presente época, e que nem com o Sueco deverá conseguir grandes resultados.
Bruno Domingos é claramente o Líder Absoluto numa equipa que apenas tem jovens promessas do ciclismo Norueguês, que terão como Líder um Sueco que se destaca por ser um homem de Provas por Etapas, que pode um dia vencer um Gran Tour, quem sabe...
Bruno Domingos vai auferir de 15.000€ mensais e irá dedicar grande parte do seu tempo a ensinar os jovens a serem melhores no Ciclismo.

Imagem

Passamos a mais uma equipa Portuguesa, a LA-Rota dos Móveis, que efectuou um grande investimento para este ano de 2011, com a contratação dos Portugueses Pingolin Oliveira e Diogo Silva, que prometem muitas vitórias para a equipa dos Aluminíos.
Pingolin Oliveira é um caso precose no Ciclismo Jovem, sendo um completo corredores por Etapas, tendo como sonho vencer um Gran Tour, assim como a Volta a Portugal. Aliado a isto tudo ainda tem uma capacidade incrível de Sprintar, pelo que o poderemos ver ao Sprint.
Diogo Silva, seu companheiro nesta aventura da LA é considerado um homem de Pavê, sendo que também corre muito bem em Alta Montanha, onde poderá vencer várias Etapas, sendo comparado a Andy Schleck em Alta Montanha. Vai ganhar cerca de 45.000€, com o sonho de poder participar num Paris-Nice ou num Tour de France.
A apoiar estes homens iremos ter ciclistas como José Mendes, Hugo Sabido e Hernâni Broco, que poderão ser bastante importantes na maioria das provas, sendo que José Mendes tem uma margem grande de evolução.
Ao Sprint a equipa também tem soluções, como é exemplo Edgar Pinto e Bruno Sancho dos quais o DD espera uma grande evolução na primeira época. Uma equipa muito interessante esta da LA...

Imagem

Os "Axadrezados" parecem ter encontrado no Ciclismo o que já não é possível no Futebol: Glória!!!
A equipa reforçou-se com dois elementos novos na sua equipa. São eles: José Baptista oriundo do Reino Unido e Fábio Martins, oriundo da Argentina.
José Baptista vai auferir de um ordenado de 60.000€ mostrando que a crise ainda não chegou ao Ciclismo Português, sendo a sua especialidade as Clássicas de Pavê, e ao mesmo tempo as Clássicas Acidentadas, onde provavelmente poderá ter mais sucesso. Ele confessou ter o sonho de vencer o Giro di Lombardia e também o Tour de Flanders. O tempo o dirá...
Quanto a Fábio Martins é um Sprinter Argentino, que é bastante rápido, mas peca bastante na sua capacidade de Rolar, compensando esse factor com a sua boa capacidade tanto em Colinas como em CRI, o que não é nada habitual nos Sprinters Argentinos. Ele confessou que seria um sonho disputar Sprints em qualquer um dos 3 GT's.
Esta equipa da Madeinox-Boavista tem um Plantel muito curto, sendo que apenas Danail Petrov deverá ser uma ajuda para os nossos dois homens, que estarão muito sozinhos...

Imagem

Quem mais para escolher a Rabobank CT senão o nosso "puto" Saganowski. João Alves decidiu rumar à equipa Continental da Rabobank, recusando algumas propostas bastante melhores, dizendo que ali se sente em casa, entre os "putos".
Ele será o Líder Absoluto da equipa no Pavê, sendo que também tem uma capacidade muito boa no CRI e também no Sprint. É um ciclista bastante equilibrado, que não deverá ter grandes resultados na primeira época, mas que tem todas as condições para evoluir e ser um "caso sério" no futuro. Irá ganhar 15.000€ na sua nova equipa.
A Rabobank CT tem jovens de grande futuro como Coen Vermeltfoort, Boy Van Poppel, Martijn Keizer, Jetse Bol, entre outros, pelo que o nosso jovem Holandês poderá fazer uma boa época, em "casa".

Imagem

João Oliveira natural de Burkina Faso decidiu assinar pela Francesa Saur-Sojasun, aumentado assim as ambições da equipa Francesa, que ultimamente tem conseguido bons resultados com a juventude.
O Jovem Africano chega a França a viver um sonho, como ele próprio nos disse, mas com o sentido de "dever cumprido" ao chamar a atenção de uma grande formação do Ciclismo. Ele é claramente um homem para vencer um Gran Tour no futuro, pelo que nesta altura ainda precisa de evoluir bastante, apesar de poder já tentar um Top-5, caso a sua equipa seja chamada ao Tour de France.
Ele terá na sua equipa Jéróme Coppel como o seu principal Gregário, sendo que este jovem também poderá fazer algumas "gracinhas" nesta época de estreia do Angolano.
De Jimmy Casper também se espera muito ao Sprint, sendo ele o mais bem pago desta equipa, ganhando 20.000€ contra os 15.000€ de João Oliveira.

Imagem

Por muito estranho que pareça, houve um ciclista a ir para a equipa da Holowesko Partners que é uma espécie de Satélite da Garmin. É ele Tiago Ferreira e só não conseguiu ir para a equipa principal porque havia o limite de apenas 2 estrelas da PCM-Portugal na mesma equipa, limite esse imposto pela UCI.
Este jovem da Letónia tem um grande potencial e é claramente um especialista em Clássicas do Norte, sendo também muito bom em Colinas. Os seus sonhos são ganhar o Paris-Roubaix e o Tour de Flanders, assim como os Campeonatos Mundiais de Estrada.
De referir que ele vai ganhar perto de 70.000€ neste satélite da Garmin, o que só mostra a confiança da equipa Norte-Americana nas suas capacidades futuras.

Imagem

A equipa da Topsport Vlaanderen que tem estado em destaque na formação de jovens ciclistas especializados em Pavê, decidiu investir neste Jovem Lituano de apenas 21 anos, que fez toda a sua formação na academia da PCM-Portugal. Ele chama-se Hélder Jankauskas e desenganem-se pois não é tão alto como o antigo avançado do Benfica e do Porto, pois ele é bastante pequenino e humilde.
É um especialista em Provas de Pavê, sendo também bastante rápido ao Sprint, pecando "apenas" em Colinas, onde certamente terá de evoluir bastante para que não fique para trás. Irá ganhar apenas 40.000€ nesta sua nova equipa.
Para apoiar o nosso jovem não falta "material" de qualidade nesta equipa Belga, com Preben Van Hecke, Stijn Joseph, Kristoff Vandewalle e Sep Vanmarcke a serem as principais estrelas desta equipa, que sonha em vencer muitas vezes durante esta época.

Imagem

Esta equipa da Trek Livestrong já é um caso de sucesso no ciclismo Jovem, e mais se tornou quando dois ciclistas da PCM-Portugal decidiram assinar pela equipa Norte-Americana neste "defeso". Será que sabem quem são eles? Trata-se de David Martinho, jovem Finlandês e de Valter Domingues, jovem do Luxemburgo, que idolatra Andy Schleck.
David Martinho é claramente um homem que aposta nas Clássicas Acidentadas durante a presente época, tendo uma boa capacidade de CRI e defendendo-se bem em Montanha, podendo no futuro ser um Ciclista Completo. Para já será o Líder da Equipa em Clássicas Acidentadas, ganhando 30.000€ por mês, bastante menos do que o seu companheiro Valter Domingues que é o Sprinter da equipa, que irá ganhar 70.000€ por mês na Trek. Ele é dos ciclistas mais rápidos do Mundo, aliando a essa rapidez uma excelente capacidade em Colinas, que o poderá ajudar a superar bastantes obstáculos.
Esta dupla promete trazer muitas vitórias para a jovem equipa da Trek, trazendo o retorno esperado à equipa, depois de tanto esforço financeiro.

Imagem

O nosso mais promissor membro do PCM-Portugal que chegou nos últimos meses, decidiu ir para o Japão, numa clara demonstração de que lá na Ásia também é possível ter sucesso. Richard Chaves, Britânico com raízes na Alemanha, decidiu então experimentar uma experiência na Ásia, sumando à Utsunomiya Blitzen, onde será claramente o Líder Absoluto de uma equipa que não tem grandes valores.
Ele vai ganhar apenas 22.500€ de salário, mas estará autorizado a ficar com 25% de todas as vendas de Merchandising com o seu nome, o que não deverá ser pouco. Ele é especialista ao Sprint, tendo uma grande capacidade em Colinas, aliada a uma capacidade fantástica no CRI, o que lhe poderá valer muitas vitórias nesta nova temporada. Iremos seguir com atenção este novo ciclista...

Imagem

Outra das equipas que é bastante forte neste Continental Tour é a Vacansoleil, que mesmo assim não quis ficar para trás, tendo contratado duas jovens promessas ao PCM-Portugal. São eles: João Pedro Castro e Lucas Brandão que se encontravam em busca de equipa. O Brasileiro e o Espanhol decidiram assinar pela equipa Holandesa na esperança de conseguirem bons resultados na época de estreia.
João Pedro Castro, Canarinho é o Líder Absoluto da Equipa em Provas por Etapas, e um ciclista bastante completo no que toca a esse tipo de provas. O seu sonho é vencer a Vuelta a España, mas provavelmente não será ainda neste ano, pois ainda tem muito que aprender. Vai ganhar 30.000€.
Quanto a Lucas Brandão, um Espanhol que esteve preso no Qatar, rumou a esta equipa para poder sair da Prisão e regressar ás Estradas. Ele é também um homem de Provas por Etapas, que aposta na sua evolução contínua, sendo que poderá formar com João Pedro Castro uma dupla fantástica para o futuro. Irá ganhar apenas 10.000€ não sendo um dos Líderes da Equipa.
De destacar nesta equipa Riccardo Ricco, que poderá ser o Líder da equipa em Clássicas Acidentadas, ajudando o Brasileiro na Montanha de algum GT caso a equipa participe neles.
Bjorn Leukemans e Johhny Hoogerland são as esperanças da equipa para as Provas de Pavê, e o Belga poderá muito bem ter bons resultados durante a presente época. Quando ao Sprint parece que Borut Bozic, Romain Feillu e Bobbie Traksel serão os homens com responsabilidades nesta Equipa.

Imagem

A equipa Espanhola da Xacobeo Galicia também se reforçou no mercado do PCM-Portugal durante o Natal, contratando o jovem Português Bruno Santos que promete dar muitas alegrias a toda a equipa, tendo aceite um contrato de apenas 60.000€, que não está de acordo com as suas capacidades.
Bruno Santos é claramente um homem de Provas por Etapas, estando ao nível dos grandes nomes do Tour de France ou da Vuelta a España, onde deverá roubar a liderança da equipa a Ezequiel Mosquera, devido a toda a sua capacidade. Os seus sonhos são ganhar o Tour de France, o Giro d'Itália e o Dauphiné Libéré, tendo confessado que se fosse preciso abdicar da Vuelta a España para Ezequiel Mosquera era isso que faria.
Esta equipa da Xacobeo tem alguns nomes que poderão ser bons ajudantes para Bruno Santos, como Ezequiel Mosquera, Gustavo Veloso, David Dapena entre outros. Destaque também para a presença de Nelson Oliviera na armada Espanhola.

Imagem

Outra das equipas menos conhecidas que se reforçou com membros do PCM-Portugal, foi a Gobernacion del Zulia, que veio buscar Samora Machel, na tentativa de dar luta a Pedro Gonçalves e João Sousa que também rumaram ás Américas.
Samora Machel é um jovem Moçambicano que tinha um sonho... o sonho de entrar no Ciclismo, e parece que isso aconteceu mesmo, depois de ter sido contratado e obtido um vencimento de 45.000€. Ele é um especialista em Montanha e Colina, apesar de a sua grande capacidade ser em Pavê. Não faz grande sentido, mas também vindo de Samora Machel o que fará sentido? Sonha em vencer a Volta a Cuba, mas será que consegue?

Imagem

Por fim (e já me doem os dedos), temos a Skil-Shimano que também se reforçou, e bem no mercado de "Inverno", com dois ciclistas a entrarem nas suas fileiras. Falamos de Vítor Teixeira e José Quadros que assim encerram o lote de transferências da PCM-Portugal.
Vítor Teixeira, natural de Moçambique é claramente um homem de Clássicas Acidentadas, que sonha em ganhar a Flèche Wallone, a Liège-Bastogne-Liège e a Amstel Gold Race, e estes sonhos dizem tudo. É um ciclista que Rola bastante bem, assim como também sobe Montanhas com relativa facilidade, tendo uma "Ponta Final" muito boa. Ele aufere de 80.000€ mensais, o que diz algo sobre a sua categoria.
Quanto a José Quadros, natural de Palma de Maiorca em Espanha é o Líder da Equipa ao Sprint. Ele é muito rápido ao Sprint, tendo sido comparado a Mario Cipollini, mas eu digo-vos que não tem nada a ver. É também muito bom em Colinas o que poderá ser um "dois em um" para o Espanhol da Skil que irá ganhar cerca de 45.000€.
Robert Wagner e Kenny Van Hummel são os ciclistas que mais se destacam na equipa da Skil-Shimano, que não conta com grandes estrelas à excepção destes dois novos recrutas...

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 05 jan 2011, 23:21 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
1 de Janeiro de 2011

E começava a aventura dos nossos ciclistas no ciclismo Profissional, neste belo ano de 2011. A grande esperança de uns, contrastava com a desilusão de outros, mas a verdade é que nem todos podem ir correr logo no início do ano, até porque as "loucuras de Natal e fim de Ano" não perdoam. A verdade é que logo no primeiro dia do Ano, João Lameiras deu uma entrevista ao cyclingnews.com:

Imagem
:arrow: Como está a sua forma actualmente?
:arrow: Se acham que vou revelar a minha forma aos meus adversários estão muito enganados...

:arrow: Parece estar confiante para a nova época. Pode-nos confirmar isso?
:arrow: Estou aborrecido. Falta coesão à equipa e eu não me sinto muito bem aqui.

:arrow: Tem o Tour de France como o seu objectivo para esta época?
:arrow: Ganhar Etapas nessa corrida seria muito bom, mas tenho outros objectivos em mente...


2 de Janeiro de 2011

Imagem Jayco Bay Cycling Classic - 1ª Etapa

Começava a Época de 2011, com a primeira prova da Época a ser disputada na Austrália, com algum frio ainda. Esta prova era constituída por 4 Etapas, todas elas Planas e apenas Richard Chaves da Utsunomiya-Blitzen iria participar, com grandes esperanças de ganhar esta Prova, e começar o ano a liderar o Ranking CT.

A 1ª Etapa, disputada em Geelong, tinha apenas 36 Km's, completamente Planos, e começou com muitas tentativas de ataque, sempre com diversas equipas a anularem esses ataques, com vista a disputar a Etapa ao Sprint.
No Sprint Final, Richard Chaves da Utsunomiya-Blitzen estava na frente, mas a verdade é que nos últimos metros Gordon McCauley acabou por ultrapassar o nosso PCM-Portugal, deixando-o frustado.

1. Imagem Gordon McCauley
2. Imagem Richard Chaves
3. Imagem Aaron Kemps


3 de Janeiro de 2011

Imagem Jayco Bay Cycling Classic - 2ª Etapa

Mais uma Etapa disputada em Geelong e novamente com 36 Km's, mas esta tinha algum "sobe e desce", que até nem afectava Richard Chaves, que tem uma boa capacidade de Colina. Uma vez mais houveram muitas tentativas de ataque, sempre anuladas rapidamente por diversas equipas, terminando a etapa em Sprint massivo.
Mais uma vez Richard Chaves não conseguiu ser o melhor, com Aaron Kemps a ser mais forte, com o PCM-Portugal Richard Chaves a ser novamente segundo.

Etapa:
1. Imagem Aaron Kemps
2. Imagem Richard Chaves
3. Imagem Peter McDonald

Geral:
1. Imagem Aaron Kemps
2. Imagem Richard Chaves +4
3. Imagem Gordon McCauley +8


4 de Janeiro de 2011

Uma notícia importante foi anunciada pela Omega Pharma-Lotto, com a equipa a assegurar o Patrocínio da Gerolsteiner, um dos Patrocinadores mais importantes do Pelotão.

Imagem Jayco Bay Cycling Classic - 3ª Etapa

A 3ª Etapa deste Jayco Bay Cycling Classic disputava-se mais uma vez em Geelong (que falta de originalidade), com 64 Km's de terreno completamente Plano, onde se esperava uma grande resposta de Richard Chaves ás críticas que lhe tinham sido feitas. Uma fuga de 7 elementos esteve na frente durante quase toda a Etapa, sendo apanhada apenas a 4 Km's do fim, com um Sprint todo atabalhoado a ser realizado.
Peter McDonald foi o mais forte nesse Sprint, com Richard Chaves a ter de fazer um grande esforço para chegar ao 3º Lugar nesta Etapa, fazendo um grande Sprint vindo de trás. Peter McDonald assumia a liderança da Prova.

Etapa:
1. Imagem Peter McDonald
2. Imagem David Tanner
3. Imagem Richard Chaves

Geral:
1. Imagem Peter McDonald
2. Imagem Aaron Kemps +0
3. Imagem Gordon McCauley +0


5 de Janeiro de 2011

Imagem Jayco Bay Cycling Classic - 4ª Etapa

Era o dia de todas as decisões, com a última Etapa a ser disputada em Williamstown (finalmente alguma originalidade), na Etapa mais longa desta prova, com 85 Km's, onde Richard Chaves teria obrigatoriamente de vencer se quisesse sonhar com a Geral.
Praticamente desde o início da Etapa os ataques foram-se sucedendo, sem nunca ter havido uma fuga na frente da corrida. Mais uma vez iria haver Sprint Final esta Prova.
Richard Chaves colocou-se bastante bem logo no início, trazido por um dos seus colegas de equipa e não deu qualquer tipo de chances a ninguém. Ele acabou por ganhar também a Geral desta Prova!!!

Etapa:
1. Imagem Richard Chaves
2. Imagem Jonathan Cantwell
3. Imagem Gordon McCauley

Geral:
1. Imagem Richard Chaves
2. Imagem Gordon McCauley +8
3. Imagem Aaron Kemps +16

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 05 jan 2011, 23:58 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
6 de Janeiro de 2011

No dia dos Campeonatos Nacionais de CRI na Austrália, o nosso Ricardo Clemente também decidiu dar uma entrevista ao cyclingnews.com:

Imagem

:arrow: Está com bom aspecto. Isso reflecte a sua boa forma?
:arrow: Estou em forma. Sinto-me bem neste momento.

:arrow: Como está a sua moral?
:arrow: O meu Director Desportivo é um homem de confiança e sabe-a trasmitir...

:arrow: Prepara-se especialmente para o Tour de France deste ano. Pode-nos dizer algo mais?
:arrow: Se pensam que vou revelar os meus planos aos meus adversários estão enganados...


Imagem Campeonatos Australianos de CRI

E cá estamos nós em mais uma prova de grande importância para um dos nossos corredores. É ele Ricardo Clemente, quem irá hoje disputar a sua primeira grande prova de fogo nos Campeonatos Australianos de CRI. Esta prova é um CRI Plano de 40 Km's onde Ricardo Clemente e Michael Rogers eram os grandes favoritos.
Durante bastante tempo Benjamin Day deteve o melhor tempo, e já se pensava que poderia mesmo ganhar, isto quando Richie Porte chegou e bateu o tempo, ficando em 1º. Michael Rogers ainda tentou, mas ficou a 6 segundos do jovem da Saxo Bank. Ricardo Clemente era o último a partir e consequentemente o último a chegar e quando cortou a linha de meta, olhou para trás e viu que tinha batido todos os tempos. Ele era o novo Campeão Nacional Australiano em CRI!!!

1. Imagem Ricardo Clemente
2. Imagem Richie Porte +7
3. Imagem Michael Rogers +13


7 de Janeiro de 2011

Nada de relevante...


8 de Janeiro de 2011

Imagem Campeonatos Neo-Zelandeses de CRI

Esta era uma prova em que não havia nenhum PCM-Portugal a competir, mas de qualquer das formas Gordon McCauley mostrou estar em grande forma, vencendo.

Imagem


9 de Janeiro de 2011

Imagem Tour Down Under

9 Equipas apresentaram um dossier para receber um Wild-Card para poderem estar presentes na primeira prova ProTour da nova época, o Tour Down Under. As equipas que tentaram foram: Andalucía Cajasur, Androni Giocattoli, Bbox Bouygues, BMC, Cervélo, Colnago, Topsport, Vacansoleil e Trek Livestrong.
Todas as equipas ProTour confirmaram a sua participação no Tour Down Under deste ano.

Neste mesmo dia Marcus Burghard confirmou a sua presença no Tour Down Under, com vista a preparar as Clássicas de Flanders, onde espera conseguir bons resultados. Óscar Freire também confirmou a sua presença neste Tour Down Under.


10 de Janeiro de 2011

Imagem Campeonatos Australianos de Estrada

Disputavam-se hoje os Campeonatos Australianos de Estrada, com Ricardo Clemente a estar envolvido após ter vencido a prova de CRI. As chances dele hoje eram poucas, pois deveria tudo terminar num Sprint, onde ele não teria grandes chances. Esta prova tinha 163 Km's e tinha algum sobe e desce, que poderia dar para um ataque de alguém.
Desde cedo ficou uma fuga na frente da corrida, com 8 elementos e um Pelotão sempre muito atento a todas as movimentações. A fuga foi alcançada perto da última subida, onde Ricardo Clemente e Michael Rogers tentaram um ataque com vista a isolarem-se na frente da corrida.
Não resultou visto que foram apanhados na descida seguinte, com a Prova a ser resolvida ao Sprint, e com Ricardo Clemente a ficar sem qualquer chance.
No Sprint Final, Matthew Goss lançou Mark Renshaw e ainda conseguiu ficar em 2º Lugar. Mark Renshaw era o novo Campeão Australiano de Estrada!!!
Ricardo Clemente ficou-se pela 119ª Posição.

1. Imagem Mark Renshaw
2. Imagem Matthew Goss
3. Imagem Hilton Clarke
4. Imagem Aaron Kemps
5. Imagem Christopher Sutton
(...)
119. Imagem Ricardo Clemente

Imagem Campeonatos Neo-Zelandeses de Estrada

Também decorriam neste dia os Campeonatos da Nova Zelândia de Estrada, sem nenhum PCM-Portugal envolvido. De qualquer das maneiras, referência para Julian Dean que é o novo Campeão Neo-Zelandês de Estrada, com Gregory Henderson a desiludir.

Imagem


11 de Janeiro de 2011

Imagem Tour Down Under

Leif Hoste confirmou a sua presença no Tour Down Under como modo de preparação para as Clássicas de Flanders.
Hugo Moreira também confirmou a sua presença na equipa da Saxo Bank, assim como Gonçalo Lima na equipa da Euskaltel.
JB.Bernardo também disse a um meio de Comunicação Social que iria ser o Líder da Française des Jeux no Tour Down Under.

Imagem Vuelta al Táchira

Uma surpresa no mínimo foi o que aconteceu hoje, com Pedro Gonçalves a dizer que o seu DD não o deixa ir à Vuelta al Táchira porque precisa dele para o Tour de San Luís. O mesmo aconteceu com Samora Machel que irá estar presente no Tour de San Luís. Apenas João Guerra da EPM-UNE estará presente na Vuelta al Táchira, tendo por isso vida facilitada para a vitória.

Neste mesmo dia João Maia decidiu dar uma entrevista ao cyclingnews.com:

Imagem

:arrow: Como se sente neste momento?
:arrow: Mais algumas semanas e alguns Kilómetros de treino e serei imbatível.

:arrow: Como se sente psicologicamente?
:arrow: Posso dizer que estou bastante confiante para abordar a nova época...

:arrow: Todos o aguardam no Tour de France. É realmente uma corrida de eleição para si?
:arrow: Não me interessa essa corrida... tenho outros Planos...

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 06 jan 2011, 23:44 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
12 de Janeiro de 2011

Imagem Tour Down Under

Miguel Dembélélé anunciou hoje que irá estar presente no Tour Down Under pela sua Footon com vista a ganhar forma para ganhar as Clássicas de Flanders.
Tyler Farrar da Garmin e Daniele Bennati da Liquigas também confirmaram a sua presença nesta importante Prova a decorrer na Austrália. Vamos ter muita luta neste Tour Down Under...

Imagem Vuelta al Táchira

Pedro Gonçalves e Samora Machel uniram-se e começaram uma greve de fome depois de saberem que não iriam participar na Vuelta al Táchira em detrimento do Tour de San Luís. Ambos os ciclistas acharam inaceitável esta situação, com Pedro Gonçalves a falar à imprensa: "Mas quem é o burro que leva um Trepador puro a uma prova que tem dois CRI como o Tour de San Luís?"


13 de Janeiro de 2011

A Rabobank anunciou em comunicado oficial que tinha assinado um contrato de Patrocínio com a UPS Delivery, um dos mais importantes patrocinadores do Pelotão.

Imagem Vuelta al Táchira - 1ª Etapa

Decorreu hoje a 1ª Etapa da Vuelta al Táchira sem Pedro Gonçalves e Samora Machel, mas com João Guerra. Esta era uma Etapa Plana sem grande história, com uma fuga a estar na frente desde cedo, e a ser alcançada nos Km's finais.
Foi mais forte ao Sprint, Luciano Pagliarini que se tornou no 1º Líder desta Vuelta al Táchira. João Guerra terminou bem no meio do Pelotão no 145º Lugar.

Imagem


14 de Janeiro de 2011

Imagem Tour Down Under

Foram atribuidos Wild-Cards ás respectivas equipas: Bbox Bouygues, Cervélo, Vacansoleil e BMC que assim podem estar presentes nesta prova ProTour.
Neste mesmo dia João Gomes da Rabobank indicou que iria estar presente nesta prova, assim como Luís Antunes da Bbox, Rui Sousa da Team Columbia, João Pedro Castro da Vacansoleil e Rodrigo Afonso da Cervélo.
Também Tom Boonen afirmou que estaria na prova Australiana para ganhar forma para as Clássicas de Flanders.

Imagem Vuelta al Táchira - 2ª Etapa

Decorreu a 2ª Etapa da Vuelta al Táchira, com a equipa de João Guerra a enfrentar um grande desafio neste Contra-Relógio por Equipas de 47 Km's, que foi ganho sem grande margem para dúvidas pela equipa da Boyacá Orgullo de America, com Gregorio Ladino Vega a ser o novo Líder desta Vuelta al Táchira.
Quanto a João Sousa, a sua equipa, a EPM-UNE terminou a 1 minuto e 18 segundos dos vencedores, ficando assim o Cabo Verdiano com 1 minuto e 19 segundos de atraso para o Líder, o que nesta prova é recuperável.

Imagem

Imagem Gore-Invercargill

Corria-se também hoje esta Clássica Plana em território Australiano, com Richard Chaves a ser o único PCM-Portugal a estar presente neste Prova de apenas 64 Km's. O Britânico não tinha estado bem neste tipo de Etapas tão curtas, e tinha aqui uma maneira de se redimir.
A prova começou com bastantes ataques, e sempre com a equipa de Richard Chaves a tentar controlar o Pelotão, juntamente com a Fly V Australia, que também tinha ambições a ganhar com Aaron Kemps.
O Pelotão conseguiu levar esta Prova para o Sprint Final, onde Richard Chaves estava claramente na frente do Sprint, acabando apenas por quebrar na parte final, dando a vitória a Gordon McCauley, que liderava assim o Ranking Continental.

Imagem


15 de Janeiro de 2011

A Liquigas fez saber através do seu site Oficial que firmou um contrato com um dos maiores patrocinadores do Pelotão, a SKY News.

Imagem Vuelta al Táchira - 3ª Etapa

Decorria mais uma Etapa desta Vuelta al Táchira, e mais uma vez em terreno Plano, o que não interessava a João Sousa, que é um ciclista de Montanha. Esta Etapa tinha 149 Km's e mais uma vez foi discutida ao Sprint, apesar de ter sido quase uma fuga a vingar.
Desde cedo uma fuga saiu, ficando na frente quase toda a Etapa, com o Pelotão a distrair-se nos Km's finais deixando a fuga ir longe demais. Felizmente para os Sprinters que os fugitivos foram apanhados quase em cima do risco de meta.
Nessa altura o mais rápido foi novamente Luciano Pagliarini, que com esta vitória, a sua segunda na Venezuela, era de novo o Líder desta Prova. João Sousa terminou uma vez mais tranquilamente dentro do Pelotão.

Imagem


16 de Janeiro de 2011

A Saxo Bank anunciou bem cedo neste dia que tinha assinado um contrato de Patrocinio com a McDonald's. Todos estavam muito contentes porque era um dos maiores patrocinadores do Pelotão. Alexandre Mendes é que não deve ter ficado nada contente...
Também a Euskaltel anunciou que tinha conseguido um contrato "milionário" com a Nike para a presente época, que é considerado um dos maiores Patrocinadores do Pelotão.

Imagem Tour Down Under

Juan Antonio Flecha anunciou no seu website que iria participar no Tour Down Under para estar em grandes condições para disputar as Clássicas de Flanders.

Imagem Vuelta al Táchira - 4ª Etapa

Disputava-se hoje a 4ª Etapa da Vuelta al Táchira, com Pedro Gonçalves e Samora Machel a verem pela televisão a 1ª Etapa de Montanha, onde João Sousa poderia começar a ganhar tempo. Esta Etapa tinha cerca de 123 Km's e não era muito dura, mas o Cabo Verdiano queria fazer a diferença.
Uma fuga esteve na frente desde o início da Etapa, com o Pelotão sempre a controlar, com a equipa de João Sousa a assumir as despesas da corrida.
Na subida final houveram alguns ataques, com João Guerra a ser o primeiro a atacar, mostrando que não estava para brincadeiras. Óscar Sevilla e Henao Montoya tentaram seguir ao ritmo dele, mas a verdade é que foram ficando para trás.
João Sousa ficou na frente, com um grupo de 9 ciclistas em sua perseguição, com o Cabo Verdiano a não desiludir e a conseguir ganhar esta 4ª Etapa da Vuelta al Táchira, subindo para o 2º Lugar da Geral, a 24 segundos de Gregorio Ladino Vega. Fábio Duarte foi a grande desilusão do dia, terminando em 20º Lugar perdendo bastante tempo.

Imagem


17 de Janeiro de 2011

Bem de madrugada, acordando todos os Jornalistas, a Cervélo de Rodrigo Afonso anunciou que tinha assinado um contrato com a Fly Emirates para a próxima época.
Também a Bbox de Luís Antunes e Mike Lopes anunciou que tinha conseguido um acordo com o Crédit Suisse para patrocina a equipa na próxima época.

Imagem Cancer Council Helpline Classic

Disputava-se bem cedo na Austrália mais uma Clássica bastante curta onde Richard Chaves estava novamente envolvido. O ciclista Britânico tinha ficado bastante frustado por não ter conseguido ganhar a última Prova onde participou e partia como favorito para hoje. Esta Clássica era Plana e tinha apenas 52 Km's.
A prova começou novamente com muitos ataques e com a equipa de Richard Chaves a tentar também atacar, com o trabalho a sobrar para a Subway-Avanti de Gordon McCauley. A verdade é que a equipa Neo-Zelandesa conseguiu levar a Prova para o risco de meta.
Richard Chaves decidiu seguir na roda de Gordon McCauley pois este estava em grande forma. Foi um Sprint a 3 muito renhido, com Gordon McCauley a conseguir levar a melhor, vencendo mais uma Prova, com Peter McDonald a ser e Richard Chaves a ficar com o lugar mais pequeno do Pódio.
A frustação do Britânico era evidente, tendo partido a sua bicicleta. Esta vai sair caro a Richard Chaves...

Imagem

Imagem Vuelta al Táchira - 5ª Etapa

Corria-se mais uma Etapa da Vuelta al Táchira, com João Sousa uma vez mais a querer ganhar tempo. Era mais uma Etapa considerada de Montanha, mas onde as diferenças iriam ser mínimas quase de certeza.
Uma fuga de 10 elementos saiu bem cedo, protagonizando a fuga do dia, com a equipa de João Sousa a controlar, assim como a equipa do Líder Gregorio Ladino Vega. A fuga foi alcançada por um grupo restrito de ciclistas a 12 Km's do final. Nesse grupo seguia João Sousa, Henao Montoya e Óscar Sevilla, os grandes favoritos para a Etapa de hoje.
No último "muro" João Sousa decidiu colocar um ritmo mais forte, com o grupo de 5 ciclistas que iam na frente a ficarem para trás, e com o Cabo Verdiano a vencer mais uma Etapa de Montanha, com apenas 8 segundos de vantagem. Foi um grande aproveitamento das suas capacidades na subida final, com João Sousa a assumir finalmente a liderança desta Vuelta al Táchira. De referir que um dos fugitivos, Ronald Gonzalez Escalante foi o único dos fugitivos a conseguir terminar no 2º Grupo, numa grande prova de força.

Imagem

Geral:
1. João Sousa
2. Gregorio Ladino Vega +40
3. Graciano Fonseca Fuquen +1'17
4. Giovanny Baéz Álverez +1'23
5. Freddy Montaña Cadena +1'39
6. Óscar Sevilla Ribera +1'47
7. Sérgio Luís Henao Montoya +2'03
8. Luís Felipe Laverde Giménez +2'11

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 08 jan 2011, 00:50 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
18 de Janeiro de 2011

Logo de manhã, quando ainda ninguém tinha acordado, a Andalucía anunciou que tinha assinado um contrato com a US Postal Service, um dos maiores patrocinadores do Pelotão.

Imagem Vuelta al Táchira - 6ª Etapa

E tinhamos mais uma Etapa da Vuelta al Táchira agendada para o dia de hoje. Estavam 34ºC hoje na Venezuela, onde João Sousa era mais uma vez favorito, para outra Etapa de Montanha, uma das mais duras desta Vuelta al Táchira, com 171 Km's de muito calor e muita Montanha.
Mais uma vez uma fuga protagonizada por ciclistas de pouco nome esteve na frente da corrida. Eram 7 homens que mais uma vez tentavam levar a melhor no calor da Venezuela. Mas a equipa de João Sousa esteve sempre muito atenta e rapidamente foi anulando a vantagem da fuga, que aconteceu já em plena subida, a 32 Km's da meta.
Na altura em que todos os fugitivos foram alcançados, um grupo de 3 ciclistas resolveu atacar: Henao Montoya, Óscar Sevilla e Darwin Atapuma. João Sousa parecia que não estava interessado em atacar e deixou-se ficar no Pelotão, que cada vez ficava mais reduzido.
A equipa de João Sousa foi trabalhando, e a vantagem do trio da frente era de 59 segundos, a 18 Km's do fim. Ainda faltava muita subida.
Outros ciclistas tentaram sair do Pelotão, mas a velocidade era muito grande, com ninguém a conseguir sair. A 10 Km's do fim, João Sousa com os 3 homens da frente a 40 segundos atacou, passando directamente por eles, que simplesmente ficaram a olhar, a ver o que se tinha ali passado. Darwin Atapuma rapidamente perdeu o contacto com o trio de perseguição a João Sousa, com este a ganhar uma vantagem que lhe valeu mais uma vitória, a sua 3ª vitória em outras tantas Etapas de Montanha.

Imagem

Imagem Tour de San Luís - 1ª Etapa

E começava também o Tour de San Luís, onde a PCM-Portugal estava presente em peso!!! Pela Androni Giocattoli participavam V.Coelho como Líder da Equipa e também A.Ferreira. Pela Xacobeo participava B.Santos que era também o Líder da Equipa. Pela equipa da Zulia participava Samora Machel que tinha feito greve de fome e não deveria estar em grande condições. Também na mesma situação estava Pedro Gonçalves da Colombia és Pasión, que ainda por cima não sabia "rolar".
Esta primeira Etapa era um CRI de apenas 5 Km's que servia apenas de Prólogo para dar início ao que se iria passar durante uma semana.
A verdade é que neste pequeno Prólogo, Bruno Santos da Xacobeo foi o mais forte, sendo o primeiro Líder deste Tour de San Luís, com António Ferreira e Vitorino Coelho da Androni apenas a 6 e 7 segundos, respectivamente. Samora Machel acusou a greve de fome e perdeu 24 segundos na sua estreia pela Zulia, com Pedro Gonçalves a perder 51 segundos apenas num Prólogo imagine-se bem a sua excelente capacidade em CRI.

Imagem
(...)
43. Imagem Samora Machel +24
151. Imagem Pedro Gonçalves +51


19 de Janeiro de 2011

Imagem Vuelta al Táchira - 7ª Etapa

Mais uma Etapa na Venezuela, e mais uma vez João Sousa a ser claramente o favorito, já que Pedro Gonçalves e Samora Machel estavam no Tour de San Luís. Etapa de 152 Km's que não era muito dura e onde João Sousa apenas tinha de gerir a sua grande vantagem sobre os mais directos e perigosos opositores.
Mais uma vez uma fuga esteve na frente da corrida, constituida por 12 ciclistas, que nunca tiveram mais do que 3 minutos de vantagem sobre o Pelotão que os controlava claramente, com o medo que uma fuga pudesse vingar. Foi a equipa de Henao Montoya que trabalhou, com João Sousa claramente descontraído no Pelotão.
Gregorio Ladino Vega atacou ainda bastante longe, numa das Montanhas menos duras do dia, conseguindo apanhar a fuga do dia, e foi durante alguns Kilómetros o Líder Virtual desta Vuelta a Táchira. A equipa de João Sousa foi obrigada a trabalhar na frente do Pelotão, resguardando o Cabo-Verdiano.
Gregorio Ladino Vega foi alcançado a 10 Km's do fim, com Óscar Sevilha, Henao Montoya e Fábio Duarte prontamente a atacarem, com João Sousa a responder. Ficaram os 4 na frente da corrida, com alguma vantagem sobre o Pelotão.
Faltavam apenas 5 Km's para o final e João Sousa colocava um ritmo impressionante, com Óscar Sevilha a ficar para trás, e com Henao Montoya e Fábio Duarte bastante desgastados. No Sprint Final, João Sousa atacou em força e venceu mais uma Etapa com alguma vantagem (18 segundos) sobre o duo que seguia com ele. A 4ª vitória de João Sousa que começa cada vez mais a ser Líder do Ranking CT.

Imagem

Geral:
1. João Sousa
2. Henao Montoya +3'14
3. Óscar Sevilla +3'20
4. Gregorio Ladino Vega +3'23
5. Giovanny Báez Álvarez +3'51

Imagem Tour de San Luís - 2ª Etapa

E era hoje a 2ª Etapa do Tour de San Luís, a 1ª Etapa em Linha, com 168 Km's em terreno Plano, onde provavelmente iria brilhar um Sprint, e onde os PCM-Portugal pouco poderiam fazer. Os favoritos para vencer eram: Robert Förster, Francisco Pacheco, Daniele Pietropolli e Vitorino Coelho por incrível que pareça.
Estava muito vento na Argentina nesta Etapa, mas mesmo assim o Pelotão deixou uma fuga de 10 ciclistas andar na frente durante grande parte da Etapa, sempre com a Xacobeo a trabalhar para defender o seu Líder Bruno Santos e para o seu Sprinter Francisco Pacheco poder ganhar a Etapa.
A fuga foi alcançada a 20 Km's do fim, e o vento era tanto que Pedro Gonçalves ficava para trás... mas foi apenas um susto, visto que a sua equipa o conseguiu trazer de novo para o Pelotão.
Estava preparado o Sprint Final, com os dois PCM-Portugal da Androni muito bem colocados, com Vitorino Coelho a ser o primeiro a atacar no Sprint, com Robert Förster na sua roda. Francisco Pacheco aparecia rápido pela esquerda na entrada dos últimos 800 metros, com o Alemão a sair da roda do Português e a conseguir vencer a Etapa mesmo em cima do risco de meta. Francisco Pacheco foi , com Vitorino Coelho a conseguir ser , aproveitando a Bonificação. António Ferreira foi 5º Classificado, fazendo também um bom Sprint.

Imagem
(...)
51. Imagem Bruno Santos +0
130. Imagem Pedro Gonçalves +0
132. Imagem Samora Machel +0

Geral:
1. Imagem Bruno Santos
2. Imagem Vitorino Coelho +3
3. Imagem Rubens Bertogliati +3
4. Imagem António Ferreira +6
5. Imagem Robert Förster +9
(...)
40. Imagem Samora Machel +24
125. Imagem Pedro Gonçalves +51

Imagem La Tropicale Amissa Bongo - 1ª Etapa

Corria-se a 1ª Etapa desta Prova por Etapas Plana que decorre no Gabão, e onde nenhum PCM-Portugal tem o prazer de participar, apesar de algumas equipas estarem presentes de renome, como a Bbox de Mike Lopes e Luís Ventura.
A etapa de hoje tinha apenas 94 Km's e muito vento para ajudar a que uma fuga pudesse vingar, que foi o que aconteceu, com Thomas Voeckler, Rein Taaramäe e Jérôme Coppel a terminarem isolados uma Etapa sem grande história, com um Pelotão incapaz de parar a fuga.
Thomas Voeckler foi o mais rápido vencendo a Etapa, com Rein Taaramäe em e Jérôme Coppel em .

Imagem

Imagem Tour Down Under - 1ª Etapa

Disputava-se hoje a primeira prova ProTour na Austrália, o Tour Down Under, uma Prova por Etapas com cariz Plano, apesar de ter uma Etapa mais acidentada. A PCM-Portugal não esteve em peso neste Tour Down Under, mas mesmo assim teve alguns elementos.
Pela Footon esteve presente M.Dembélélé a liderar a Equipa. Pela Rabobank estava João Gomes, com Óscar Freire a liderar a Equipa. Luís Antunes liderava a Bbox, sem o seu companheiro Mike Lopes. Rodrigo Afonso liderava a Cervélo, sem o seu companheiro Pedro Martins, com Hugo Moreira a marcar presença pela Saxo Bank. João Pedro Castro estava presente pela Vacansoleil, assim como Gonçalo Lima pela Euskaltel. Rui Sousa estava presente na equipa da Columbia, com JB.Bernardo a liderar a Française des Jeux, fechando o lote dos PCM-Portugal presentes.

Esta 1ª Etapa era Plana e com mais que previsível final ao Sprint, pelo que não me vou alongar muito. Uma fuga de 12 elementos esteve na frente da corrida, praticamente desde o início da corrida, com alguns ciclistas de menor relevo.
Imagem
A meio da etapa John Gadret furou, ficando para trás, nunca mais conseguindo entrar no Pelotão, ficando arredado da vitória neste Tour Down Under.
Imagem
Perto dos 15 Km's finais todos os fugitivos foram alcançados e começaram-se a formar os comboios. Apenas João Gomes estava bem posicionado, com Miguel Dembélélé bastante para trás e só um milagre lhe poderia dar a vitória. Tom Boonen estava na frente.
Imagem
No Sprint, Tom Boonen foi mais forte, batendo Nick Nuyens que ficou em , com Bernhard Eisel a ser . João Gomes da Rabobank ficou em , com Miguel Dembélélé a ser apenas . Não foi possível captar a vitória de Tom Boonen.

Resultados:
1. Tom Boonen
2. Nick Nuyens +0
3. Bernhard Eisel +0
4. João Gomes +0
5. Greg Van Avermaet +0
6. Mirko Lorenzetto +0
7. Miguel Dembélélé +0
8. Danilo Napolitano +0
9. Daniele Bennati +0
10. Peter Sagan +0
(...)
58. Gonçalo Lima +0
61. Hugo Moreira +0
123. Rodrigo Afonso +0
128. João Pedro Castro +0
140. JB Bernardo +0
145. Rui Sousa +0
157. Luis Antunes +0


Geral:
1. Tom Boonen
2. Dominik Roels +2
3. Nick Nuyens +4
4. Christopher Sutton +4
5. Bernhard Eisel + 6
6. Dmitriy Muravyev +6
7. Sébastien Turgot +6
8. Leigh Howard +8
9. João Gomes +10
10. Greg Van Avermaet +10

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 10 jan 2011, 01:15 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
20 de Janeiro de 2011

Imagem Vuelta al Táchira - 8ª Etapa

Corria-se hoje a 8ª Etapa da Vuelta al Táchira, onde João Sousa era Líder isolado e com larga vantagem. Hoje era uma Etapa bastante fácil para ele, corrida num circuito de 115 Km's. Uma Etapa considerada Plana, onde João Sousa poderia ir tranquilo no meio do Pelotão.
A Etapa começou de forma tranquila, até começarem os ataques habituais, de ciclistas mais "enterrados" na Geral, que procuravam mostra-se e tentar ganhar em fuga. A fuga do dia ficou constituida por 8 elementos, todos eles de equipas diferentes, chegando a ter alguma vantagem sobre o Pelotão.
A equipa de João Sousa assumiu quase todas as despesas da perseguição, alcançando a fuga na entrada dos 10 Km's finais, com o Sprint a ser em ligeira subida hoje. João Sousa chegou a estar perto da frente da corrida, provavelmente com ideias de Sprintar, mas rapidamente ficou para trás, assim como o Sprinter Luciano Pagliarini, que não aguentou a subida.
A Etapa acabou por ser ganha por Anthony Brea Salazar, com a maioria dos lugares cimeiros a ser ocupado por Trepadores ou homens de Montanha/Geral.

Imagem
(...)
21. João Sousa +0

Imagem Tour de San Luís - 3ª Etapa

Disputava-se hoje a 3ª Etapa do Tour de San Luís, num total de 169 Km's, que terminavam em ligeira inclinação, onde provavelmente não iriam haver grandes diferenças, mas onde alguém poderia aproveitar para ganhar algumas bonificações. Vitorino Coelho, Pedro Gonçalves e Bruno Sousa estavam entre os favoritos a vencer esta Etapa.
A Etapa começou com muito vento e com muitos ciclistas a tentarem a sua sorte, ficando na frente vários grupos, sem que nenhum grupo de fuga se conseguisse formar em condições. Apenas a meio da Etapa ficou um grupo na frente, com o Pelotão a ficar claramente fraccionado devido ao forte vento. Pedro Gonçalves ficou num dos grupos atrasados, mas conseguiu recuperar a posição no grupo principal, depois de mais um grande trabalho da sua equipa.
A 13 Km's do final, o Camisola Amarela Bruno Santos, respondeu a um ataque de Angel Vicioso, mas a verdade é que o Espanhol conseguiu ficar sozinho na frente da corrida, ainda com a tentativa de Pedro Gonçalves de apanhar o homem da Andalucia.
Imagem

Imagem
Mas a verdade é que mais ninguém conseguiu apanhar Angel Vicioso, que acabou por ganhar esta Etapa, ainda com alguma vantagem sobre o Pelotão (cerca de 23 segundos).
Imagem
Vitorino Coelho acabou por ser o melhor PCM-Portugal, acabando na 5ª Posição nesta Etapa. Angel Vicioso é o novo Camisola Amarela do Tour de San Luís.

Imagem
(...)
14. Pedro Gonçalves +0
31. Samora Machel +0
46. Bruno Santos +0
116. António Ferreira +3'57


Geral:
1. Angel Vicioso Arcos
2. Bruno Santos + 21
3. Vitorino Coelho + 24
4. Rubens Bertogliati + 24
5. Robert Förster + 30
6. Markus Eibegger + 31
7. Nélson Oliveira + 32
8. Javier Moreno Bazan + 36
9. Matthias Brändle + 36
10. Jackson Rodriguez Ortiz + 38
31. Samora Machel + 45
94. Pedro Gonçalves + 1'12
109. António Ferreira + 4'01


Imagem La Tropicale Amissa Bongo - 2ª Etapa

Corria-se hoje também a 2ª Etapa da La Tropicale Amissa Bongo, sem ninguém da PCM-Portugal a estar presente, normalmente numa prova onde as equipas aproveitam para "rodar" Ciclistas. Esta era uma Etapa Plana de 120 Km's, que deveria ter um final ao Sprint.
Houveram as tentativas habituais de fuga no início da Etapa, com destaque para Jimmy Engoulvent que acabou por andar em fuga durante grande parte da Etapa.
A fuga foi alcançada já dentro dos 5 Km's finais, devido ao grande trabalho da Bbox, que levava uma boa equipa para o Sprint, com Y.Arashiro e W.Bonnet.
No Sprint Final, o comboio da Bbox, com W.Bonnet a lançar Y.Arashiro acabou por ganhar muita vantagem sobre os restantes, com os dois Bbox a vencerem a Etapa completamente isolados, apesar de não ter sido considerado corte. Dobradinha para a Bbox de Luís Antunes e Mike Lopes.

Imagem

Imagem Tour Down Under - 2ª Etapa

Corria-se a 2ª Etapa do Tour Down Under, num dia recheado de Ciclismo para ver na TV. Esta era a Etapa provavelmente mais aguardada, com muitos PCM-Portugal a participarem nesta Prova. Hoje tinha-se uma Etapa Plana de 134 Km's, onde Miguel Dembélélé e João Gomes estavam entre os favoritos para vencer esta Etapa.
A Etapa começou com uma fuga de 11 ciclistas, onde se destacava Mauro Santambrogio da BMC. A equipa da Footon acabou por estar toda a Etapa no controlo do Pelotão, sempre com a ajuda da Quick-Step e previa-se um grande final entre Miguel Dembélélé e Tom Boonen.
Os fugitivos foram apanhados a 15 Km's do final, e um pouco mais tarde começaram a formar-se os comboios, com Tom Boonen na roda de Miguel Dembélélé, mostrando muito respeito pelo Africano.
Entrou-se no Kilómetro final já com o Sprint lançado, e com Miguel Dembélélé na frente, mas com Tom Boonen mesmo na sua roda.
Imagem
No final, Tom Boonen acabou por ser mais forte, vencendo em cima da linha Miguel Dembélélé, que estava desolado. Tom Boonen nem teve tempo para festejar, pois teve de se esforçar muito para vencer o nosso PCM-Portugal.
Imagem

Imagem
(...)
81. Hugo Moreira +0
112. João Gomes +0
117. Luis Antunes +0
129. João Pedro Castro +0
138. Rui Sousa +0
143. Rodrigo Afonso +0
159. JB Bernardo +0


Geral:
1. Tom Boonen
2. Dimitri Fofonov + 10
3. Miguel Dembélélé + 14
4. Jérémy Roy + 14
5. Nick Nuyens + 14
6. Christopher Sutton + 14
7. Greg Van Avermaet + 16
8. Bernhard Eisel + 16
9. René Mandri + 16
10. Sébastien Turgot + 16
(...)
Restantes PCM-Portugal + 20

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 11 jan 2011, 00:03 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
21 de Janeiro de 2011

Imagem Vuelta al Táchira - 9ª Etapa

Corre-se hoje a 9ª Etapa da Vuelta al Táchira, onde João Sousa era Líder isolado e com larga vantagem. Hoje temos uma das Etapas mais longas, com 181 Km's e considerada de Colinas, com João Sousa a ser, uma vez mais o principal favorito.
A Etapa começou e apenas por volta do Kilómetro 25 é que começaram os ataques, com um grupo de 11 ciclistas a conseguir ficar na frente da corrida durante muito tempo.
A equipa de João Sousa foi trabalhando de forma lenta na frente do Pelotão, até que a Orgullo Paisa de Óscar Sevilla foi ajudar e rapidamente a vantagem da fuga começou a ser encurtada. Quando faltavam 50 Km's para o final, a vantagem da fuga era de apenas 2 minutos.
A fuga foi alcançada a 27 Km's do final, e já em ligeira subida, com os ataques a começarem e com um grupo de 14 ciclistas a ficarem na frente da corrida. Grupo esse onde Óscar Sevilla, Henao Montoya e João Sousa, os principais estavam presentes. A subida começou a endurecer e o grupo ficou reduzido a 9 elementos, com Henao Montoya a ficar para trás.
5 Km's finais e João Sousa atacou, com Óscar Sevilla ainda a tentar responder, mas sem conseguir. O Cabo Verdiano uma vez mais ficou na frente da corrida, vencendo mais uma Etapa na Venezuela, com pouco tempo de vantagem.

Imagem

Geral:
1. João Sousa EPM - UNE 30h15'40
2. Oscar Sevilla Ribera Orgullo Paisa - Indeportes Antioquia + 3'41
3. Sérgio Luis Henao Montoya Orgullo Paisa - Indeportes Antioquia + 4'01
4. Gregorio Ladino Vega Boyacá Orgullo de America + 4'10
5. Giovanny Báez Álvarez EPM - UNE + 4'53
6. Luis Felipe Laverde Jimenez Colombia és Pasión - Café de Colombia + 5'26
7. Fabio Andrés Duarte Arévalo Colombia és Pasión - Café de Colombia + 5'35
8. Diego Mauricio Calderón Aguardiente Néctar - Pinturas Bler + 6'08
9. Matias Medici Scott - Marcondes Cesar - São Jose dos Campos + 6'21
10. Fabricio Morandi Scott - Marcondes Cesar - São Jose dos Campos + 6'26

Imagem Tour de San Luís - 4ª Etapa

Disputava-se hoje a 4ª Etapa deste Tour de San Luís. Era um CRI de 17 Km's que poderia devolver a Liderança ao Português Vitorino Coelho, ou mesmo a Bruno Sousa. A verdade é que Angel Vicioso se defendeu muito bem neste CRI Plano, ficando assim com a Liderança da Prova, apenas por 7 segundos.
Vitorino Coelho venceu este CRI com grande brilhantismo, com Bruno Santos da Xacobeo a ser 2º a 6 segundos. Destaque também para Samora Machel que fez uma boa prova, terminando em 6º Lugar, subidando alguns lugares na Geral. António Ferreira também ficou no Top-10, com Pedro Gonçalves a ter uma prestação miserável, perdendo 3 minutos e 22 segundos, mas mesmo assim não foi último na Etapa.

Imagem
(...)
137. Pedro Gonçalves + 3'22

Geral:
1. Angel Vicioso Arcos Andalucía Cajasur 7h57'21
2. Vitorino Coelho Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 7
3. Bruno Santos Xacobeo Galicia + 10
4. Nélson Oliveira Xacobeo Galicia + 27
5. Alfredo Balloni Lampre - Farnese Vini + 31
6. Gustavo Cesar Veloso Xacobeo Galicia + 37
7. Samora Machel Gobernacion del Zulia + 43
8. Markus Eibegger Footon - Servetto + 45
9. Matthias Brändle Footon - Servetto s.t.
10. Edgardo Simon Funvic - Pindamonhangaba + 49
(...)
95. António Ferreira Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 4'03
99. Pedro Gonçalves Colombia és Pasión - Café de Colombia + 4'17


Imagem La Tropicale Amissa Bongo - 3ª Etapa

Corria-se hoje também a 3ª Etapa da La Tropicale Amissa Bongo, sem ninguém da PCM-Portugal a estar presente, em mais uma Etapa Plana de apenas 100 Km's. O factor predominante no dia de hoje foi mesmo o forte vento que se fazia sentir.
Uma fuga de apenas dois homens saiu na frente logo nos primeiros Kilómetros, sem que mais ninguém os seguisse. Com o passar do tempo e com o Pelotão a proteger-se do vento, estes dois homens foram ganhando vantagem, e quando o Pelotão começou a trabalhar já era tarde demais. José Arrieta e Sébastian Joly discutiram a vitória ao Sprint, com o Espanhol a levar a melhor e a ser o novo Líder desta prova que decorre no Gabão.

Imagem

Imagem Tour Down Under - 3ª Etapa

Corria-se a 3ª Etapa do Tour Down Under, em mais um dia recheado de Ciclismo aqui no PCM-Portugal. Esta Etapa era considerada Plana, apesar de o Sprint (em caso de se finalizar ao Sprint) ser em terreno algo inclinado, o que poderia favorecer alguns ciclistas. Era uma Etapa de 133 Km's sem grandes dificuldades pelo meio.
A Etapa começou logo com uma fuga de 6 ciclistas, com claro destaque para Gonçalo Lima da Euskaltel que vinha inserido nesta fuga inicial que durou durante quase toda a Etapa.
Imagem
Um pouco mais tarde a fuga veio a ter mais alguns elementos, passando a ter 10 elementos, sempre com Gonçalo Lima bem na frente do grupo.
Imagem
Entrava-se nos 49 Km's finais e a verdade é que o grupo em fuga tinha alguma vantagem sobre um Pelotão que já estava bastante atento. Gonçalo Lima tinha conseguido bonificar em alguns Sprints Intermédios, pelo que se terminar no Pelotão talvez suba uns lugares.
Imagem
A verdade é que o Pelotão conseguiu alcançar a fuga e entrou-se no último Kilómetro já com o Sprint lançado e com José Iván Gutierrez Palacios na frente, surpreendendo tudo e todos, com Tom Boonen mal posicionado.
Imagem
Tudo mudou, com uma excelente recuperação de Greg Van Avermaet e de Miguel Dembélélé, que agora estavam na frente da Sprint, com o Belga quase a confirmar a sua vitória.
Imagem
E Greg Van Avermaet foi mesmo mais forte, com, uma vez mais Miguel Dembélélé a ser 2º Classificado, não conseguindo a vitória em Etapa. Estava claramente frustado o ciclista africano.
Imagem

1. Greg Van Avermaet OmegaPharma - Lotto 3h22'03
2. Miguel Dembélélé Footon - Servetto s.t.
3. Oscar Freire Gomez Rabobank s.t.
4. Rigoberto Uran Uran Caisse d'Epargne s.t.
5. John Gadret Ag2R - La Mondiale s.t.
6. Fabian Wegmann Team Milram s.t.
7. Maxime Monfort Team HTC - Columbia s.t.
8. José Iván Gutierrez Palacios Caisse d'Epargne s.t.
9. Juan Antonio Flecha Giannoni Sky Professional Cycling Team s.t.
10. Bernhard Eisel Team HTC - Columbia s.t.
(...)
26. Hugo Moreira Team Saxo Bank s.t.
33. Rodrigo Afonso Cervélo Test Team s.t.
37 João Gomes Rabobank s.t.
40. Luis Antunes Bbox Bouygues Telecom s.t.
86. Rui Sousa Team HTC - Columbia s.t.
119. Gonçalo Lima Euskaltel - Euskadi s.t.
124. JB Bernardo Française des Jeux s.t.


Geral:
1. Tom Boonen Quick Step 9h46'58
2. Greg Van Avermaet OmegaPharma - Lotto + 6
3. Miguel Dembélélé Footon - Servetto + 8
4. Dimitri Fofonov Astana + 10
5. Jérémy Roy Française des Jeux + 14
6. Nick Nuyens Rabobank s.t.
7. Christopher Sutton Sky Professional Cycling Team s.t.
8. Mathieu Ladagnous Française des Jeux s.t.
9. Bernhard Eisel Team HTC - Columbia + 16
10. Oscar Freire Gomez Rabobank s.t.
(...)
15. Gonçalo Lima Euskaltel - Euskadi s.t.
51. Hugo Moreira Team Saxo Bank + 20
69. João Gomes Rabobank s.t.
74. Luis Antunes Bbox Bouygues Telecom s.t.
76. João Pedro Castro Vacansoleil Pro Cycling Team s.t.
88. Rodrigo Afonso Cervélo Test Team s.t.
140. JB Bernardo Française des Jeux s.t.

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 12 jan 2011, 00:51 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
22 de Janeiro de 2011

Imagem Vuelta al Táchira - 10ª Etapa

Corre-se hoje a mais dura Etapa desta Vuelta al Táchira, que infelizmente não conta com Pedro Gonçalves e Samora Machel, que poderiam dar um colorido especial a esta muito dura Etapa, com chegada a La Grita, onde João Sousa é claramente favorito.
Esta Etapa de 206 Km's de Alta Montanha, com subidas "gritantes" começou com um grupo de 7 aventureiros a quererem enfrentar uma Etapa destas sozinhos com Yeison Delgado Ortega e Oscar Linares a destacarem-se nas Contagens de Montanha.
As equipas da EPM - UNE de João Sousa e da Orgullo Paisa de Óscar Sevilla tiveram de trabalhar praticamente sozinhas durante toda a Etapa, e os fugitivos foram todos alcançados nos primeiros Km's da subida para La Grita.
Nessa altura começaram os ataques dos favoritos, com Luis Felipe Laverde Jimenez a ser o primeiro a atacar, com Sérgio Luis Henao Montoya a seguir-se a ele. João Sousa e Óscar Sevilla continuaram no Pelotão, com a equipa de João Sousa assumir as despesas da perseguição. Quando já se subia a 8% e a vantagem dos dois homens da frente era de 1 minuto, João Sousa atacou e rapidamente alcançou os fugitivos, passando directamente por eles, com Óscar Sevilla a tentar seguir na roda do Cabo Verdiano. No início ainda conseguiu, mas a verdade é que o ritmo de João Sousa era impressionante, o que o levou a ganhar mais uma Etapa nesta Vuelta al Táchira, na mítica subida de La Grita.

Imagem

Geral:
1. João Sousa EPM - UNE 36h00'26
2. Oscar Sevilla Ribera Orgullo Paisa - Indeportes Antioquia + 4'22
3. Sérgio Luis Henao Montoya Orgullo Paisa - Indeportes Antioquia + 5'08
4. Luis Felipe Laverde Jimenez Colombia és Pasión - Café de Colombia + 6'25
5. Giovanny Báez Álvarez EPM - UNE + 7'28
6. Gregorio Ladino Vega Boyacá Orgullo de America + 7'40
7. Fabio Andrés Duarte Arévalo Colombia és Pasión - Café de Colombia + 8'10
8. Diego Mauricio Calderón Aguardiente Néctar - Pinturas Bler + 8'43
9. Fabricio Morandi Scott - Marcondes Cesar - São Jose dos Campos + 9'01
10. Ivan Parra Pinto GW - Shimano + 9'35

Imagem Tour de San Luís - 5ª Etapa

Disputava-se hoje a 5ª Etapa do Tour de San Luís, que poderia uma vez mais fazer mudar a Camisola da Liderança de dono. Hoje tinhamos uma Etapa de 157 Km's, com uma chegada com uma inclinação razoável... uma Etapa considerada de Colinas, onde Vitorino Coelho e Bruno Santos eram os principais favoritos a vencer, com Pedro Gonçalves também a ter chances.
A Etapa começou com um grupo de 5 fugitivos a tentar a sua sorte numa fuga, com o Pelotão a ter dificuldades na sua perseguição, devido ao forte vento que se fazia sentir na Argentina. Chegaram a haver alguns cortes, onde ciclistas perigosos como Eros Capecchi ou Pietropolli ganharam algums vantagem.
Mais perto do Final, o Pelotão voltou a estar compacto, com os nossos PCM-Portugal a estarem todos presentes no grupo principal, que tinha 142 unidades. O vento era muito forte e ninguém atacou nesta subida, que poderia dar azo a ataques, finalizando esta Etapa num Sprint em terreno Inclinado.
Nessa altura, Rubens Bertogliati esteve muito bem a lançar Vitorino Voelho, que ganhou uma vantagem muito boa para os restantes, finalizando a Etapa com uma vitória, que o colocava na Liderança deste Tour de San Luís. Bruno Santos ainda tentou Sprintar, mas o forte vento prejudicou o ciclista da Xacobeo, que não passou do 12º Lugar. Quanto aos restantes membros do PCM-Portugal, apenas destaque para António Ferreira que muito trabalhou para o seu companheiro de equipa, com os restantes a não estarem muito activos.

Imagem
(...)
12. Bruno Santos Xacobeo Galicia s.t.
18. Samora Machel Gobernacion del Zulia s.t.
22. António Ferreira Androni Giocattoli - Serramenti PVC s.t.
51. Pedro Gonçalves Colombia és Pasión - Café de Colombia s.t.


Geral:
1. Vitorino Coelho Androni Giocattoli - Serramenti PVC 11h41'52
2. Angel Vicioso Arcos Andalucía Cajasur + 3
3. Bruno Santos Xacobeo Galicia + 13
4. Nélson Oliveira Xacobeo Galicia + 30
5. Alfredo Balloni Lampre - Farnese Vini + 34
6. Gustavo Cesar Veloso Xacobeo Galicia + 40
7. Rubens Bertogliati Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 46
8. Samora Machel Gobernacion del Zulia s.t.
9. Markus Eibegger Footon - Servetto + 48
10. Matthias Brändle Footon - Servetto s.t.
(...)
92. António Ferreira Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 4'06
96. Pedro Gonçalves Colombia és Pasión - Café de Colombia + 4'20


Imagem La Tropicale Amissa Bongo - 4ª Etapa

Corria-se hoje também a 4ª Etapa da La Tropicale Amissa Bongo, sem ninguém da PCM-Portugal a estar presente, em mais uma Etapa Plana de apenas 149 Km's. O factor predominante no dia de hoje foi a inexistência de vento, o que facilitou a vida a todos os Ciclistas.
Uma fuga de 7 elementos esteve na frente durante a grande maioria dos Km's desta Etapa, mas a verdade é que foram alcançados ainda a 20 Km's da meta, devido ao enorme trabalho da Bbox, que é a grande surpresa deste início de Época.
Chegava-se ao Sprint Final, onde Y.Hutarovich, bem lançado por S.Chavanel esteve na frente durante a grande maioria do Sprint, mas quebrou na parte final, dando espaço a Jimmy Casper que acabou por vencer esta 4ª Etapa, com William Bonnet da Bbox a ser 2º. Na liderança mantém-se José Luís Arrieta.

Imagem

Imagem Tour Down Under - 4ª Etapa

Corria-se a 4ª Etapa do Tour Down Under, em mais um dia recheado de Ciclismo aqui no PCM-Portugal. Era mais uma Etapa Plana neste Tour Down Under, com 149 Km's e muitas chances de vitória para os nossos PCM-Portugal.
A Etapa começou com uma fuga de 8 elementos, desta vez sem ninguém da PCM-Portugal. Talvez destaque nesta fuga M.Ladagnous e L.Turpin. Esta foi claramente a fuga do dia, que viria a aumentar uns Km's mais tarde, com 11 elementos a ficarem na frente e um Pelotão sempre atento, com Footon e Quick-Step no trabalho, com ajuda da Rabobank.
Estava muito vento na Austrália, apesar das altas temperaturas, mas isso não prejudicou o Pelotão, que esteve sempre unido. Os fugitivos ainda resistiram até quase ao final, mas a 11 Km's do fim foram alcançados e os comboios começaram a formar-se, com Tom Boonen na roda de Miguel Dembélélé, como tem vindo a ser hábito. Também Greg Van Avermaet estava por lá, com João Gomes e Tyler Farrar na sua roda.
João Gomes foi o primeiro a arrancar, com Miguel Dembélélé a seguir com o Português da Rabobank, com Tom Boonen e Greg Van Avermaet na sua roda. Tom Boonen carregou no botão do "nitro" e passou por toda a gente, vencendo uma vez mais em cima da linha de meta, novamente com Miguel Dembélélé a ficar em 2º Lugar, pela 3ª vez. A frustação era tanta que ele destruiu um placard de Publicidade. João Gomes ainda conseguiu ser 4º.

Imagem
(...)
93. Gonçalo Lima Euskaltel - Euskadi s.t.
118. JB Bernardo Française des Jeux s.t.
122. João Pedro Castro Vacansoleil Pro Cycling Team s.t.
123. Rui Sousa Team HTC - Columbia s.t.
124. Luis Antunes Bbox Bouygues Telecom s.t.
132. Hugo Moreira Team Saxo Bank s.t.


Geral:
1. Tom Boonen Quick Step 13h07'13
2. Miguel Dembélélé Footon - Servetto + 12
3. Greg Van Avermaet OmegaPharma - Lotto s.t.
4. Dimitri Fofonov Astana + 20
5. Jérémy Roy Française des Jeux + 24
6. Nick Nuyens Rabobank s.t.
7. Lorenzo Bernucci Lampre - Farnese Vini s.t.
8. Chad Beyer BMC Racing Team s.t.
9. Gorka Izagirre Insausti Euskaltel - Euskadi s.t.
10. Christopher Sutton Sky Professional Cycling Team s.t.
(...)
16. Gonçalo Lima Euskaltel - Euskadi + 26
48. João Gomes Rabobank + 30
75. Hugo Moreira Team Saxo Bank s.t.
90. João Pedro Castro Vacansoleil Pro Cycling Team s.t.
107. Rodrigo Afonso Cervélo Test Team s.t.
119. Rui Sousa Team HTC - Columbia s.t.
134. JB Bernardo Française des Jeux s.t.


Imagem Vice President Cup

Corria-se também hoje mais uma Prova Asiática, a Vice President Cup, uma Clássica Plana que se disputa anualmente nos Emirados Árabes Unidos, com Richard Chaves a ser o único PCM-Portugal presente nesta Prova de 123 Km's completamente Planos.
A prova começou com vários ataques, e sempre com a equipa de Richard Chaves a controlar o Pelotão para não sofrer nenhuma surpresa, até porque estava um pouco de vento nesta Clássica. 8 fugitivos protagonizaram a fuga do dia, ou melhor desta Clássica, sendo tudo Ciclistas ditos "menores".
A Clássica acabou por se finalizar ao Sprint, com Richard Chaves a beneficiar de um excelente lançamento de Y.Tsuji para vencer facilmente esta Vice President Cup, voltando ás vitórias do início de Época.

Imagem

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 13 jan 2011, 00:54 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
23 de Janeiro de 2011

Imagem Vuelta al Táchira - 11ª Etapa

Corre-se hoje mais uma Etapa de Montanha nesta Vuelta al Táchira. Hoje temos uma Etapa de 149 Km's que é das menos duras Etapas de Montanha na Venezuela. Mesmo assim, João Sousa é o grande favorito para vencer esta Etapa, mesmo apesar da sua vantagem na Geral.
A Etapa começou com uma fuga protagonizada por 5 ciclistas, que passaram alguma parte do seu tempo isolados na frente da corrida. Destacou-se Rodolfo Camacho que foi o que mais aguentou na frente da corrida e quem mais pontou para a Montanha.
O Pelotão, sempre controlado pela equipa de João Sousa aproximou-se dos fugutivos a meio da única subida do dia de hoje, com João Sousa a atacar nessa altura, com resposta de Fábio Duarte, e mais tarde de Óscar Sevilla e Henao Montoya. Mas a verdade é que João Sousa ganhou alguma vantagem, passando pelos fugitivos que nem uma flecha.
Só parou na linha de meta, que ainda tinha uma pequena inclinação, vencendo mais uma Etapa nesta Vuelta al Táchira. Domínio completo do Cabo Verdiano.


Geral:
1. João Sousa EPM - UNE 40h34'33
2. Oscar Sevilla Ribera Orgullo Paisa - Indeportes Antioquia + 5'04
3. Sérgio Luis Henao Montoya Orgullo Paisa - Indeportes Antioquia + 6'02
4. Luis Felipe Laverde Jimenez Colombia és Pasión - Café de Colombia + 7'45
5. Giovanny Báez Álvarez EPM - UNE + 8'34
6. Fabio Andrés Duarte Arévalo Colombia és Pasión - Café de Colombia + 9'04
7. Gregorio Ladino Vega Boyacá Orgullo de America + 9'27
8. Diego Mauricio Calderón Aguardiente Néctar - Pinturas Bler + 10'03
9. Fabricio Morandi Scott - Marcondes Cesar - São Jose dos Campos + 10'07
10. Ivan Parra Pinto GW - Shimano + 10'41


Imagem Tour de San Luís - 6ª Etapa

Disputava-se hoje a 6ª Etapa do Tour de San Luís, que não deveria fazer alterações na Geral, a não ser que Angel Vicioso se conseguisse impôr ao Sprint, o que não era muito provável. Etapa de hoje era Plana, com 124 Km's, e com os principais favoritos a serem Francisco Pacheco Torres e Robert Förster.
A Etapa, que mais uma vez contava com muito vento, que iria dificultar a vida aos ciclistas, começou com uma fuga de 4 ciclistas, que durou na frente durante algum tempo, com o aumentar dessa fuga para 5 ciclistas a meio da Etapa. Destacava-se José Alarcon da equipa de Samora Machel na frente da corrida.
A fuga nunca teve muita vantagem, devido ao trabalho de um Pelotão muito atento e controlado pela Androni Giocattoli, que tinha a Camisola de Líder no corpo de Vitorino Coelho.
Os fugitivos foram alcançados a 13 Km's do final, com os habituais comboios a não serem formados para o Sprint Final, devido ao vento que se fazia sentir. Nesta altura Rubens Bertogliati tentou lançar Vitorino Coelho, mas a verdade é que o Português não esteve há altura, com Angel Vicioso a aproveitar a "boleia" do Suíço, para ganhar terreno. No Sprint Final, Francisco Pacheco Torres da Xacobeo não deu qualquer tipo de chances aos seus concorrentes, com Angel Vicioso a ser 2º Classificado, recuperando a Liderança neste Tour de San Luís, que está ao rubro.
Quanto aos restantes PCM-Portugal, estiveram todos tranquilos dentro do Pelotão, com destaque para Pedro Gonçalves, que por momentos perdeu contacto com o Pelotão, e também para António Ferreira que teve um papel preponderante na protecção a Vitorino Coelho.

Imagem
(...)
13. Vitorino Coelho Androni Giocattoli - Serramenti PVC s.t.
32. António Ferreira Androni Giocattoli - Serramenti PVC s.t.
80. Samora Machel Gobernacion del Zulia s.t.
84. Bruno Santos Xacobeo Galicia s.t.
96. Pedro Gonçalves Colombia és Pasión - Café de Colombia s.t.

Geral:
1. Angel Vicioso Arcos Andalucía Cajasur 14h33'40
2. Vitorino Coelho Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 3
3. Bruno Santos Xacobeo Galicia + 16

4. Nélson Oliveira Xacobeo Galicia + 33
5. Alfredo Balloni Lampre - Farnese Vini + 37
6. Gustavo Cesar Veloso Xacobeo Galicia + 43
7. Rubens Bertogliati Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 45
8. Samora Machel Gobernacion del Zulia + 49
9. Markus Eibegger Footon - Servetto + 51
10. Matthias Brändle Footon - Servetto s.t.
(...)
85. António Ferreira Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 4'09
88. Pedro Gonçalves Colombia és Pasión - Café de Colombia + 4'23


Imagem La Tropicale Amissa Bongo - 5ª Etapa

Corria-se hoje mais uma Etapa no Gabão. A 5ª Etapa desta La Tropicale Amissa Bongo era mais uma Etapa totalmente Plana, desta vez com 130 Km's e com mais que previsível chegada ao Sprint. Como já sabem não está nenhum PCM-Portugal nesta Prova.
A prova começou com várias tentativas de ataque, tentando aproveitar o vento que se fazia sentir no Gabão, mas a verdade é que apenas uma fuga de 3 elementos conseguiu ficar na frente da corrida, quase até ao final da Etapa.
O Pelotão, comandado uma vez mais pela Bbox, alcançou os fugitivos já dentro dos 5 Km's finais, com o Sprint a ser preparado, e com Y.Arashiro a lançar W.Bonnet, com J.Casper na sua roda. Y.Hutarovich conseguiu um bom lançamento e foi o primeiro a Sprintar, com J.Casper a seguir na sua roda e a conseguir ultrapassar o Bielorusso perto da linha de meta. Mais uma vitória para J.Casper, com Y.Hutarovich a ser 2º e com W.Bonnet em 3º. A Liderança da prova mantém-se com José Luis Arrieta.



Imagem Tour Down Under - 5ª Etapa

Corria-se hoje a 5ª Etapa deste Tour Down Under, que poderia decidir tudo nesta Prova Australiana, sendo uma Etapa considerada de Colinas, com 148 Km's e alguns favoritos, como Luís Antunes, Hugo Moreira ou mesmo Rodrigo Afonso e João Pedro Castro. Teria de haver atenção também a Tom Boonen que passa muito bem estas dificuldades.
A Etapa de hoje começou com uma fuga de 5 ciclistas que viria a ser a fuga do dia, e que contava com Paolo Tiralongo e Y.Popovich, dois ciclistas algo perigosos neste tipo de Etapas, apesar de não serem dos favoritos. De notar que hoje não existia muito vento na Austrália, pelo que poderia haver um excelente espectáculo de Ciclismo.
Perto do Km 65 a fuga tinha cerca de 4 minutos de vantagem e Rinaldo Nocentini atacou, em busca dos fugitivos. Perto do final da primeira subida do dia de hoje, o Italiano conseguiu alcançar os homens em fuga, juntando-se ao grupo.
A 27 Km's do final, devido ao trabalho da Quick-Step e da Bbox, a vantagem da fuga era apenas de 1 minuto, e na segunda subida do dia de hoje deram-se muitos ataques, com destaque claro para G.Van Avermaet, Hugo Moreira, João Pedro Castro, Rodrigo Afonso e Tom Boonen que também foi com este grupo. Para trás ficava Miguel Dembélélé, que assim dizia adeus à Classificação Geral. Também Luís Antunes tentou o ataque, mas nunca conseguiu alcançar os homens da frente, desistindo.
Nos últimos 5 Km's tinha-se 11 elementos na frente da corrida, que iriam decidir a vitória entre eles, com Tom Boonen e G.Van Avermaet a serem os favoritos, mas com Koldo Fernandez de Larrea também a ser um homem rápido.
No Sprint Final, J.Antonio Flecha aproveitou as suas capacidades de rolador para ganhar alguma vantagem, com Tom Boonen a aproveitar a "boleia" conseguindo uma boa vantagem. No confronto com o Espanhol, Tom Boonen foi claramente mais rápido, vencendo a 5ª Etapa deste Tour Down Under. Destaque para João Pedro Castro, Hugo Moreira e Rodrigo Afonso que terminaram no grupo da frente, e para Miguel Dembélélé, que foi o 1º Classificado do Segundo Grupo. Fica assim praticamente decidido este Tour Down Under, com apenas G.Van Avermaet a poder destronar Tom Boonen.

1. Tom Boonen Quick Step 3h30'04
2. Juan Antonio Flecha Giannoni Sky Professional Cycling Team s.t.
3. Greg Van Avermaet OmegaPharma - Lotto s.t.
4. Pavel Brutt Team Katusha s.t.
5. Nick Nuyens Rabobank s.t.
6. João Pedro Castro Vacansoleil Pro Cycling Team s.t.
7. Hugo Moreira Team Saxo Bank s.t.

8. Dimitri Fofonov Astana s.t.
9. Rodrigo Afonso Cervélo Test Team s.t.
10. Maxime Monfort Team HTC - Columbia s.t.
(...)
13. Miguel Dembélélé Footon - Servetto + 1'14
50. JB Bernardo Française des Jeux + 1'54
80. Luis Antunes Bbox Bouygues Telecom s.t.
94. Gonçalo Lima Euskaltel - Euskadi s.t.
141. Rui Sousa Team HTC - Columbia s.t.
165. João Gomes Rabobank s.t.

Geral:
1. Tom Boonen Quick Step 16h37'07
2. Greg Van Avermaet OmegaPharma - Lotto + 18
3. Dimitri Fofonov Astana + 30
4. Nick Nuyens Rabobank + 34
5. Juan Antonio Flecha Giannoni Sky Professional Cycling Team s.t.
6. Koldo Fernandez de Larrea Euskaltel - Euskadi + 38
7. Pavel Brutt Team Katusha + 40
8. Maxime Monfort Team HTC - Columbia s.t.
9. Hugo Moreira Team Saxo Bank s.t.
10. João Pedro Castro Vacansoleil Pro Cycling Team s.t.
11. Rodrigo Afonso Cervélo Test Team s.t.
12. Miguel Dembélélé Footon - Servetto + 1'36

(...)
29. Gonçalo Lima Euskaltel - Euskadi + 2'30
75. João Gomes Rabobank + 2'34
90. Luis Antunes Bbox Bouygues Telecom s.t.
117. JB Bernardo Française des Jeux s.t.
125. Rui Sousa Team HTC - Columbia s.t.


Imagem Emirates Cup

Corria-se também hoje uma prova menor do Calendário da UCI, com Richard Chaves a ser o único participante da PCM-Portugal. Era uma Clássica Plana de 126 Km's que decorria nos Emirados Árabes Unidos e que contava com prémios muito bons para o vencedor. Richard Chaves estava claramente motivado.
O vento dominou grande parte desta Clássica, com o Pelotão a fraccionar-se várias vezes na perseguição aos homens que iam em fuga. Devido a esse facto nunca houve realmente um grupo em fuga, pois o Pelotão anulava sempre essas fugas numerosas.
O Pelotão chegou ao Sprint Final, apenas com 60 unidadas, completamente fraccionado devido ao vento que se fazia sentir na região. Y.Tsuji mais uma vez lançou Richard Chaves, mas este encontrava-se algo atrasado em relação aos restantes, pelo que decidiu seguir a roda de Stuart Shaw, um dos favoritos. Stuart Shaw foi o primeiro a Sprintar, com Richard Chaves na sua roda, e com Jonathan Cantwell mesmo ao seu lado. Richard Chaves saiu da roda do Australiano a 900 metros do final, conseguindo uma vitória sem margem para dúvidas. Mais uma para Richard Chaves que continua na liderança do Ranking CT.


_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 14 jan 2011, 16:45 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
24 de Janeiro de 2011

Imagem Vuelta al Táchira - 12ª Etapa

Corre-se hoje a 12ª Etapa da Vuelta al Táchira, que marca o final desta prova decorrida na Venezuela, onde João Guerra brilhou. Finalizamos hoje com uma Crono Escalada onde o Cabo Verdiano era o principal favorito (uma vez mais e para não variar). A Crono Escalada de hoje tinha apenas 12 Km's, com subidas a rondar os 9%, pelo que seria mais uma oportunidade de João Sousa alargar a sua vantagem.
Foi o que acabou por acontecer. Durante algum tempo, Fábio Duarte esteve a liderar esta Etapa, mas quando Henao Montoya o destronou ficando com o melhor tempo, tudo mudou. Óscar Sevilla da sua equipa chegou logo de seguida, conseguindo ainda um melhor tempo. Só faltava mesmo chegar João Guerra que vinha cheio de vontade de acabar a Prova.
João Guerra chegou, e sem surpresas ficou com o melhor tempo nesta Crono Escalada, batendo Óscar Sevilla por apenas 9 segundos e vencendo esta Vuelta al Táchira que estava decidida há muito tempo.


Geral:
1. João Sousa EPM - UNE 40h58'40
2. Oscar Sevilla Ribera Orgullo Paisa - Indeportes Antioquia + 5'13
3. Sérgio Luis Henao Montoya Orgullo Paisa - Indeportes Antioquia + 6'17
4. Luis Felipe Laverde Jimenez Colombia és Pasión - Café de Colombia + 8'44
5. Giovanny Báez Álvarez EPM - UNE + 8'56
6. Fabio Andrés Duarte Arévalo Colombia és Pasión - Café de Colombia + 9'24
7. Diego Mauricio Calderón Aguardiente Néctar - Pinturas Bler + 10'26
8. Gregorio Ladino Vega Boyacá Orgullo de America + 10'38
9. Carlos Galviz Loteria del Tachira + 11'14
10. Ivan Parra Pinto GW - Shimano + 11'17


Imagem Tour de San Luís - 7ª Etapa

Corria-se também hoje a última e decisiva Etapa do Tour de San Luís, onde tudo se iria decidir em termos de Geral. Vitorino Coelho e Angel Vicioso estavam separados por apenas 3 segundos, e o Português teria de ganhar obrigatoriamente tempo ao Espanhol. A Etapa de hoje era considerada de Colinas, com 168 Km's, e apenas uma grande dificuldade no final, onde os ciclistas tinham uma subida de cerca de 7 Km's, onde se poderiam fazer diferenças num "Sprint em Alto".
A Etapa começou com uma fuga de 13 ciclistas, que nunca chegaram a ter muita vantagem sobre o Pelotão, que estava bastante atento e controlado por várias equipas. Na frente não havia nenhum ciclista em destaque, sendo a grande maioria de equipas Sul-Americanas, quase todos eles bem para baixo na Geral.
O vento era tanto, que a 35 Km's do Final começaram a haver cortes no Pelotão, com um grupo de 34 ciclistas a ficar mais na frente do que o Pelotão constituido por 90 unidades, onde estava novamente Pedro Gonçalves, que se destacou neste Tour de San Luís pela sua constante presença em cortes, denotando a sua falta de recursos em terreno Plano. A 17 Km's do final este corte foi fechado pela equipa de Pedro Gonçalves com o Colombiano uma vez mais a conseguir recuperar.
Ainda antes de começar a subida, começaram os ataques, com alguns ciclistas perigosos como Markus Eibegger e Daniele Pietropolli, mas a verdade é que o Pelotão esteve sempre muito atento, anulando qualquer tentativa de fuga.
Já na subida final, a rondar os 8% de inclinação e com muito vento, Markus Eibegger ia na frente do "Sprint", quando António Ferreira lançou muito bem Vitorino Coelho, fazendo com que este conseguisse chegar ao Austríaco da Footon.

Imagem

Imagem

Foi aí, que já dentro dos 500 metros finais, Vitorino Coelho conseguiu ganhar vantagem perante o Austríaco, e Sprintar calmamente para vencer a Etapa e consequentemente vencer este Tour de San Luís, com Angel Vicioso a terminar apenas em 5º Lugar.

Imagem

Falando um pouco dos PCM-Portugal presentes nesta Etapa, destaque uma vez mais para António Ferreira que teve um papel fundamental na vitória de Vitorino Coelho, como teve praticamente em todas as Etapas, devido ao seu enorme trabalho. Destaque também para Samora Machel que bem tentou estar na frente hoje, mas a verdade é que este tipo de Etapas não são a sua especialidade. Bruno Santos da Xacobeo foi mesmo a grande desilusão do dia, não conseguindo estar na discussão final pela vitória, como se esperava. Pedro Gonçalves não teve tempo nem forças para fazer mais, depois da sua recuperação do corte.

1. Vitorino Coelho Androni Giocattoli - Serramenti PVC 3h43'28
2. Markus Eibegger Footon - Servetto s.t.
3. António Ferreira Androni Giocattoli - Serramenti PVC s.t.
4. Simon Spilak Lampre - Farnese Vini s.t.
5. Angel Vicioso Arcos Andalucía Cajasur s.t.
6. Markus Eichler Team Milram s.t.
7. Gustavo Cesar Veloso Xacobeo Galicia s.t.
8. Alfredo Balloni Lampre - Farnese Vini s.t.
9. Alessandro Bertolini Androni Giocattoli - Serramenti PVC s.t.
10. Christian Knees Team Milram s.t.
(...)
14. Samora Machel Gobernacion del Zulia s.t.
35. Bruno Santos Xacobeo Galicia s.t.
48. Pedro Gonçalves Colombia és Pasión - Café de Colombia s.t.

Geral:
1. Vitorino Coelho Androni Giocattoli - Serramenti PVC 18h17'01
2. Angel Vicioso Arcos Andalucía Cajasur + 7
3. Bruno Santos Xacobeo Galicia + 23
4. Nélson Oliveira Xacobeo Galicia + 40
5. Alfredo Balloni Lampre - Farnese Vini + 44
6. Gustavo Cesar Veloso Xacobeo Galicia + 50
7. Markus Eibegger Footon - Servetto + 52
8. Rubens Bertogliati Androni Giocattoli - Serramenti PVC s.t.
9. Samora Machel Gobernacion del Zulia + 56
10. Matthias Brändle Footon - Servetto + 58
(...)
74. António Ferreira Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 4'12
79. Pedro Gonçalves Colombia és Pasión - Café de Colombia + 4'30


Imagem La Tropicale Amissa Bongo - 6ª Etapa

Era hoje também o Final da La Tropicale Amissa Bongo, no Gabão, onde tudo estava praticamente decidido, com José Arrieta com a Geral praticamente assegurada.
Hoje tinhamos mais uma Etapa Plana com 100 Km's, onde provavelmente se teria um Final ao Sprint, sem vento hoje no Gabão, o que fazia diminuir e muito a probabilidade de mudança da Camisola de Líder na última Etapa.
A Etapa começou com um grupo de ciclistas a tentar sair para uma fuga, mas apenas à 3ª tentativa uma fuga conseguiu ficar na frente, com 4 ciclistas sem grande relevância na Geral. Sempre a equipa da Bbox a controlar o Pelotão, com ajuda da AG2R, que desta vez não queria ver o seu Líder supreendido.
A 12 Km's do Final a fuga foi alcançada e começou a preparação dos comboios para o Sprint Final que iria acontecer dentro de momentos. Nessa altura aconteceram algumas quedas na parte detrás do Pelotão, sem qualquer homem importante da Geral a ficar envolvido.
Mais uma vez Y.Arashiro da Bbox, lançou William Bonnet, com S.Chavanel e J.Casper na sua roda. A verdade é que o lançamento do Japonês deixou a maioria dos Sprinters para trás. William Bonnet foi o primeiro a Sprintar, com S.Chavanel a nunca conseguir sair da roda do ciclista da Bbox, que acabou por ganhar. 2º Lugar para S.Chavanel e para J.Casper.


Geral:


Imagem Tour Down Under - 6ª Etapa

Terminava hoje o Tour Down Under, com a 6ª Etapa a decorrer num circuito, com algumas voltas, num total de 90 Km's, onde se esperava um Final ao Sprint, apesar de o vento ser muito hoje na Austrália. Tom Boonen estava na liderança deste Tour Down Under de forma clara, pelo que precisava apenas de aguentar o vento nesta curta Etapa.
Começou a Etapa, debaixo de um forte vento, com uma fuga de 4 elementos na frente da corrida a ganharem alguma vantagem. Nesta fuga destacava-se claramente Carlos Sastre que estava bem "enterrado" em termos de Geral neste Tour Down Under.
A Etapa decorreu sem grandes motivos de interesse e sem cortes no Pelotão, que acabou por alcançar a fuga a 15 Km's do final, com Tom Boonen bastante atento a todas as movimentações de Greg Van Avermaet, fazendo uma "marcação serrada" ao seu compatriota Belga.
No início do Sprint houveram muitas quedas na parte detrás do Pelotão, com destaque para Paolo Tiralongo que até nem estava muito mal na Geral, e também para Christophe Moreau. As quedas foram de cerca de 21 ciclistas, o que deixou alguns em muito mau estado, com JB Bernardo, Rui Sousa e Hugo Moreira a ficarem nas quedas.
Antes da viragem para a meta, quem vinha bem colocado era o comboio da Saxo Bank, para Baden Cooke, com Daniele Bennati na sua roda, e também o nosso Miguel Dembélélé. Também Tom Boonen tentava vir na frente, com a sua Camisola Laranja, para não ser surpreendido.

Imagem

Na entrada da meta, quem estava na frente era claramente Danilo Napolitano, com Romain Feillu e Miguel Dembélélé ainda a tentarem seguir na roda do Italiano, mas não valeu a pena, porque hoje ninguém conseguiu bater Napolitano. Romain Feillu foi 2º, com Miguel Dembélélé a ser 3º. Tom Boonen vence este Tour Down Under com grande autoridade. Tom Boonen vence também por Pontos, com Miguel Dembélélé a ser nesta Classificação. Na Montanha venceu Sébastien Turgot da Bbox e por equipas a Sky. O melhor Jovem foi Greg Van Avermaet da Lotto.

Imagem

Imagem

1. Danilo Napolitano Team Katusha 2h02'57
2. Romain Feillu Vacansoleil Pro Cycling Team s.t.
3. Miguel Dembélélé Footon - Servetto s.t.
4. Baden Cooke Team Saxo Bank s.t.
5. Tom Boonen Quick Step s.t.
6. Daniele Bennati Liquigas - Doimo s.t.
7. Greg Van Avermaet OmegaPharma - Lotto s.t.
8. Mirko Lorenzetto Lampre - Farnese Vini s.t.
9. Robbie McEwen Team Katusha s.t.
10. Bernhard Eisel Team HTC - Columbia s.t.
(...)
46. João Gomes Rabobank s.t.
92. Gonçalo Lima Euskaltel - Euskadi s.t.
105. João Pedro Castro Vacansoleil Pro Cycling Team s.t.
125. Rodrigo Afonso Cervélo Test Team s.t.
128. Luis Antunes Bbox Bouygues Telecom s.t.
148. Hugo Moreira Team Saxo Bank + 3'18
153. JB Bernardo Française des Jeux s.t.
156. Rui Sousa Team HTC - Columbia s.t.


Geral:
1. Tom Boonen Quick Step 18h40'04
2. Greg Van Avermaet OmegaPharma - Lotto + 18
3. Dimitri Fofonov Astana + 30
4. Nick Nuyens Rabobank + 34
5. Juan Antonio Flecha Giannoni Sky Professional Cycling Team s.t.
6. Koldo Fernandez de Larrea Euskaltel - Euskadi + 38
7. Pavel Brutt Team Katusha + 40
8. Maxime Monfort Team HTC - Columbia s.t.
9. João Pedro Castro Vacansoleil Pro Cycling Team s.t.
10. Rodrigo Afonso Cervélo Test Team s.t.
11. Miguel Dembélélé Footon - Servetto + 1'32

(...)
28. Gonçalo Lima Euskaltel - Euskadi + 2'30
63. João Gomes Rabobank + 2'34
88. Luis Antunes Bbox Bouygues Telecom s.t.
108. Hugo Moreira Team Saxo Bank + 3'58
135. JB Bernardo Française des Jeux + 5'52
139. Rui Sousa Team HTC - Columbia s.t.

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 15 jan 2011, 00:16 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
25 de Janeiro de 2011

Nada de relevante aconteceu, digno de ser noticia para este grande Jornalista. 8)

26 de Janeiro de 2011

Nada de relevante aconteceu, digno de ser noticia para este grande Jornalista. 8)

27 de Janeiro de 2011

Imagem Tour of Wellington - 1ª Etapa

Começava hoje mais uma prova na Oceânia, mais concretamente na Nova Zelândia. Uma Prova por Etapas de categoria 2.2 para a UCI, onde apenas participa o nosso PCM-Portugal Richard Chaves, que lidera o Ranking CT nesta altura.
Esta prova começava com uma Etapa Plana de apenas 40 Km's corridos em circuito, onde provavelmente haveria uma chegada ao Sprint, e onde Richard Chaves teria alguma vantagem sobre os mais directos competidores.
A prova começou com vários ciclistas a tentarem a fuga, mas sempre com o Pelotão a não deixar ninguém "ir embora". Felizmente para Richard Chaves e para todas as equipas que tinham ambições ao Sprint, esta Etapa não foi marcada pelo forte vento que tem assolado todas as Provas de início de época.
Rapidamente se chegou ao Sprint Final, onde não houve ninguém que conseguisse lançar Richard Chaves, com este a seguir a roda de Aaron Kemps, que acabou por não estar muito bem. Jonathan Cantwell já tinha alguma vantagem na frente do Sprint, quando Richard Chaves decidiu sair da roda de Aaron Kemps, sprintando para uma vitória alcançada mesmo em cima da linha de meta, e sendo o 1º Líder desta Prova.


Geral:


28 de Janeiro de 2011

Imagem Tour of Wellington - 2ª Etapa

Chegava a 2ª Etapa deste Tour de Wellington, com Richard Chaves com a Liderança alcançada na 1ª Etapa. Hoje era dia de uma Etapa de 136 Km's, considerada de Colinas, com Richard Chaves mesmo assim a ser o principal favorito para as Casas de Apostas da região da Nova Zelândia.
A Etapa começou com algum vento e com um grupo de 7 ciclistas na frente da corrida, que viriam a constituir a fuga do dia de hoje. Esta fuga chegou a ter cerca de 7 minutos de vantagem, mas a equipa de Richard Chaves rapidamente diminuiu esta vantagem.
A cerca de 30 Km's do final a fuga foi alcançada e estava o Pelotão compacto, quando Sam Horgan e Luca Barla resolveram atacar mesmo depois da Contagem de Montanha, com Richard Chaves a responder, levando com ele Aaron Donnelly e Alex Carver, ambos da Team Jayco-Skins. O Pelotão estava algo desorganizado e este grupo de 5 ciclistas tinha cerca de 40 segundos de vantagem a 7 Km's do final. Eles já se preparavam para discutir a vitória entre eles, o que seria tarefa fácil para Richard Chaves.
O Pelotão não conseguiu absorver a fuga que estava na frente e os 5 ciclistas discutiram mesmo a vitória entre eles, com Richard Chaves a arrancar sem nunca mais ninguém o conseguir apanhar, cavando um "buraco" entre os fugitivos, que deveria ter sido considerado um corte. 2ª vitória em 2 Etapas para Richard Chaves, que continua Líder.


Geral:


29 de Janeiro de 2011

Imagem Tour of Wellington - 3ª Etapa

Corria-se neste dia a 3ª Etapa deste Tour de Wellington, onde Richard Chaves continuava a brilhar, após ter vencido as duas primeiras Etapas. Hoje tinha-se uma Etapa de 125 Km's também considerada de Colinas, com uma chegada em Colina, que poderia prejudicar Richard Chaves, que mesmo assim era considerado um dos favoritos a vencer.
A Etapa começou com um grupo de 14 ciclistas a tentarem sair para a frente da corrida, sendo prontamente alcançados pelo Pelotão, formando-se uma nova fuga de apenas 4 ciclistas, que viriam a protagonizar o dia de hoje, pelo menos até quase ao final.
A Equipa de Richard Chaves assumiu a perseguição, com alguns cortes a irem surgindo pelo Pelotão, com vários grupos a serem formados, e com Richard Chaves sempre bem protegido do vento pelos seus colegas de equipa. Ainda a 35 Km's do final, e já com os fugitivos alcançados por um grupo de 40 Ciclistas, que nesta altura era o "Pelotão", Gordon McCauley atacou, com Aaron Donnelly a segui-lo, tentando defender o seu posto na Geral. Richard Chaves estava algo mal posicionado e totalmente sozinho nesta parte final, sem ninguém da sua equipa, não conseguindo atacar.
Estes dois homens ficaram na frente da corrida, com o Pelotão cada vez a desmembrar-se mais, com um grupo de 5 ciclistas a ficar em perseguição aos dois homens da frente. Richard Chaves estava num numeroso grupo de 28 ciclistas que já estava bastante longe dos homens da frente, numa altura em que já se subia.
Os dois homens da frente foram sempre colaborando bem entre eles até ao final, sempre com o vento a favor deles, que eram um grupo menos numeroso. Conseguiram chegar isolados ao final e discutir a Etapa, com Gordon McCauley a não ter qualquer dificuldade em bater Aaron Donnelly ao Sprint, com o Australiano a desistir a meio do Sprint, sem ser contado qualquer corte.
Richard Chaves apenas chegou no 4º Grupo, perdendo cerca de 1 minuto e 11 segundos em relação ao duo vencedor, perdendo assim a Liderança neste Tour de Wellington.

Imagem
(...)
15. Richard Chaves Utsunomiya - Blitzen + 1'11

Geral:
1. Aaron Donnelly
2. Gordon McCauley + 23
3. Richard Chaves + 49
4. Luca Barla + 52
5. Alex Carver + 52

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 16 jan 2011, 01:34 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
30 de Janeiro de 2011

Imagem Giro da Provincia Reggio di Calabria - 1ª Etapa

E começava mais uma Prova por Etapas desta vez a ser corrida em Itália, onde estarão presentes pela primeira vez alguns ciclistas do PCM-Portugal. Pela CarmioOro vai estar presente André Neto que será o Líder da equipa Britânica. Pela Lampre e também como Líder, Ricardo Gonçalves, sendo apenas estes dois nomes a estarem presentes na Prova. Deles espera-se muito, e até a vitória na Geral.
Esta 1ª Etapa era uma Etapa de 200 Km's considerados de Colinas, onde tanto Ricardo Gonçalves como André Neto eram os favoritos a vencer, podendo ganhar alguma vantagem sobre os restantes.
Esta Etapa começou com uma tentativa de fuga bem cedo de 14 ciclistas, que ficaram na frente da corrida, sem nenhum nome "sontante" em destaque. Esta fuga foi alcançada apenas uns Km's mais tarde, visto que ia muita gente em fuga. Formou-se então nova fuga na frente da corrida, com apenas 4 ciclistas e destaque para L.Bernucci da Lampre. A fuga chegou a ter 7 minutos de vantagem.
A 39 Km's do final, tinham cerca de 50 segundos de vantagem e a verdade é que nunca chegaram a ser alcançados, visto que existiram ataques importantes antes disso acontecer, com André Neto e Ricardo Gonçalves a estarem entre os ciclistas que atacaram.
Com 12 Km's para o fim, estava um grupo de 7 ciclistas na frente da corrida, com Ricardo Gonçalves e André Neto entre eles, e com homens perigosos como Domenico Pozzovivo. Na última subida Paolo Longo Borghini e André Neto atacaram e foram os únicos a conseguirem ficar na frente da corrida, apesar do esforço de outros ciclistas como Ricardo Gonçalves.

Imagem

No Sprint Final, Paolo Longo Borghini foi mais forte do que André Neto, assumindo a Liderança deste Giro da Provincia Reggio di Calabria, com Ricardo Gonçalves a ser , perdendo 59 segundos mais Bonificações.

Imagem

Imagem


Geral:
1. Paolo Longo Borghini ISD - Neri 4h48'56
2. André Neto Carmiooro - NGC + 4
3. Alessandro Vanotti Liquigas - Doimo + 27
4. Francesco Bellotti Liquigas - Doimo + 31
5. Ricardo Gonçalves Lampre - Farnese Vini + 1'09
6. Domenico Pozzovivo Colnago - CSF Inox + 1'29
7. Stefano Garzelli Acqua & Sapone + 1'47
8. Daniel Oss Liquigas - Doimo s.t.
9. Luca Celli Ceramica Flaminia - Bossini Docce s.t.
10. José Serpa Perez Androni Giocattoli - Serramenti PVC s.t.


Imagem Tour of Wellington - 4ª Etapa

Decorria mais uma Etapa desta Prova onde apenas participava Richard Chaves pela PCM-Portugal, que ainda tinha muito para recuperar em relação aos seus adversários. Hoje corria-se uma Etapa de 108 Km's praticamente toda Plana. Richard Chaves era o grande favorito para hoje.
Estava muito vento hoje e bem cedo 6 ciclistas ficaram em fuga nesta Etapa, com o Pelotão a dar uma vantagem muito grande a estes homens.
Faltavam 50 Km's para o final e a vantagem da fuga era de 8 minutos, quando o vento soprava muito forte e com o Pelotão a sentir muitas dificuldades na perseguição aos fugitivos e claramente a fraccionar-se, com dois grupos a ficarem definidos. Felizmente Richard Chaves estava no Grupo Principal, denominado Pelotão.
Os fugitivos viram que podiam vencer e a 15 Km's do fim começaram os ataques na frente da corrida, com apenas 4 ciclistas a ficarem na frente da corrida, com 2 homens a ficarem para trás, sendo mais tarde absorvidos pelo Pelotão.
Estes 4 ciclistas iriam decidir ao Sprint esta Etapa. Todos eles estavam bastante longe em termos de Geral, pelo que não ofereciam qualquer tipo de perigo a Richard Chaves. No Sprint Final, John Anderson foi mais rápido do que a concorrência, conquistando a vitória. No Pelotão, Richard Chaves foi claramente o mais rápido, ficando em 5º Lugar.


Geral:
1. Aaron Donnelly
2. Gordon McCauley + 23
3. Richard Chaves + 49
4. Luca Barla + 52
5. Alex Carver + 52


31 de Janeiro de 2011

Imagem Giro da Provincia Reggio di Calabria - 2ª Etapa

Rapidamente chegava a 2ª Etapa desta Prova em solo Italiano, com mais uma Etapa de Colinas. Desta vez esperavam aos nossos 2 ciclistas 181 Km's em terreno acidentado, com uma chegada mais "Soft". André Neto e Ricardo Gonçalves eram novamente os grandes favoritos, com outros ciclistas como Domenico Pozzovivo também a entrarem nesse lote.
A Etapa começou com uma enorme Contagem de Montanha e com 6 ciclistas a tentarem ir em fuga quando se subia a 6%. Ainda estiveram bastante tempo na frente da corrida, disputando a Contagem de Montanha, mas foram apanhados na descida. Nova fuga formou-se na frente da corrida, com 11 ciclistas a estarem na frente da corrida, com destaque para Grega Bole da Lampre, equipa que esteve muito activa nestas Etapas iniciais.
Os fugitivos estiveram na frente da corrida até aos 16 Km's finais, onde na última subida do dia começaram os ataques, ficando 14 ciclistas na frente da corrida, com André Neto e Ricardo Gonçalves entre eles. Domenico Pozzovivo e Salvatore Commesso também por lá estavam, e também eram favoritos na entrada desta Etapa.
André Neto atacou mesmo numa pequena subida final, ganhando uma vantagem importante, que lhe permitiu ganhar esta 2ª Etapa e assumir a liderança desta Prova, com Ricardo Gonçalves a ser a 10 segundos.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem


Geral:
1. André Neto Carmiooro - NGC 9h13'00
2. Paolo Longo Borghini ISD - Neri + 1'03
3. Ricardo Gonçalves Lampre - Farnese Vini + 1'21
4. Domenico Pozzovivo Colnago - CSF Inox + 1'45
5. Alessandro Vanotti Liquigas - Doimo + 2'12
6. Francesco Bellotti Liquigas - Doimo + 2'16
7. Luca Celli Ceramica Flaminia - Bossini Docce + 2'24
8. José Serpa Perez Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 2'50
9. Salvatore Commesso Meridiana - Kamen Team + 3'01
10. Daniel Oss Liquigas - Doimo + 3'16


Imagem Tour of Wellington - 5ª Etapa

Corria-se hoje a 5ª Etapa do Tour de Wellington que finalizava esta Prova. Hoje tinha-se um Circuito de apenas 40 Km's, totalmente Plano, onde se decidiria provavelmente ao Sprint, e onde Richard Chaves era mais uma vez favorito.
Esta foi uma Etapa com várias tentativas de ataque no início, todas elas com o Pelotão rapidamente a responder e a anulá-las. Mas como em todas estas pequenas Etapas, o Sprint Final é sempre prejudicado e o posicionamento dos Ciclistas também.
Richard Chaves não estava bem posicionado para o Sprint Final, e teve de fazer uma corrida "de trás para a frente", o que o impediu de vencer esta última Etapa, que foi bem vencida por Jonathan Cantwell da Fly v Australia, com Richard Chaves a ser 2º Classificado.


Geral Final:
1. Aaron Donnelly
2. Gordon McCauley + 23
3. Richard Chaves + 37
4. Luca Barla + 52
5. Alex Carver + 52


Imagem Gran Prix Cycliste La Marseillaise

Corria-se hoje a primeira Clássica em França. Uma das Clássicas de início de época com mais história em França. Esta Prova era uma Clássica Acidentada de 126 Km's, com muitos motivos de interesse. Neste Gran Prix Cycliste La Marseillaise vão estar presentes alguns PCM-Portugal, a começar por Ângelo Dias como Líder da Cofidis. Luís Antunes iria liderar a Bbox, com Hugo Moreira a liderar a Saxo Bank. João Oliveira liderava a Saur-Sojasun, com JB.Bernardo a liderar a sua Française des Jeux, finalizando a lista dos PCM-Portugal. Os grandes favoritos eram mesmo os PCM-Portugal, mas será que confirmavam o favoritismo?
A Clássica começou com um grupo de 13 ciclistas a ficarem na frente da corrida, mas com a Bbox a não deixar esta fuga na frente por muito tempo, anulando-a. Mas rapidamente ficou na frente da corrida outra fuga, desta vez com 6 ciclistas, e com destaque para JB.Bernardo da Française des Jeux e Paolo Tiralongo da Astana.
Esta fuga durou quase até ao final da Clássica, sendo que na subida final começaram os ataques, com Luís Antunes a ser o primeiro a "mexer" com a corrida, ficando na frente a 7 Km's do final, juntamente com J.Gutierrez Palacios e M.Eibegger. Mas a 5 Km's do final já estavam 16 ciclistas na frente da corrida, com esta Clássica provavelmente a ser decidida ao Sprint. Destaque para a presença de Ângelo Dias e Luís Antunes neste grupo de 16 ciclistas, sem mais nenhum PCM-Portugal a estar presente. Hugo Moreira e João Oliveira ainda tentaram mas não conseguiram alcançar o grupo da frente.

Imagem

Já em terreno Plano e no Kilómetro final, J.Gutierrez Palacios valendo-se da sua grande capacidade em CRI, conseguiu ganhar vantagem sobre o grupo de 15 ciclistas que vinha com ele.

Imagem

O Espanhol aproveitou essa vantagem para conseguir a sua primeira vitória nesta Época, com Luís Antunes a ser e Ângelo Dias a ser 12º.

Imagem

Imagem
(...)
16. Hugo Moreira + 42
45. JB Bernardo + 2'26
72. João Oliveira + 2'26

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: 17 jan 2011, 01:03 
Membro de Platina
Membro de Platina
Avatar do Utilizador

Registado: 02 ago 2009, 12:30
Mensagens: 15879
Localização: Corroios City
1 de Fevereiro de 2011

Rui Pedro da Astana deu uma entrevista ao Cyclingnews.com onde disse várias coisas. Podem ver a entrevista em exclusivo.

Imagem

Mark Cavendish anunciou aos meios de comunicação social que irá começar a sua época no Tour do Mediterrâneo, em França. Também Thor Hushovd comunicou que a sua primeira prova será o Trofeo Palma de Mallorca, onde João Lameiras também vai estar presente. Por outro lado Phillipe Gilbert anunciou que irá estar presente no Etoile de Bessèges.

Entretanto também foram entregues os Prémios de Janeiro aos Ciclistas pelo Cyclingnews.com.

Imagem

Imagem Giro da Provincia Reggio di Calabria - 3ª Etapa

Passando ao que nos interessa, as Etapas, corria-se hoje a 3ª Etapa do Giro di Calabria, desta vez com um percurso a beneficiar claramente os Sprinters, com 184 Km's totalmente Planos, onde todos os homens mais rápidos poderiam brilhar.
A Etapa começou sem grandes motivos de interesse, até que 7 homens decidiram atacar para formar a fuga do dia de hoje, sem grandes nomes presentes nessa fuga, e com Ricardo Gonçalves e André Neto calmamente a estarem no Pelotão, com a CarmioOro a assumir a perseguição aos homens que iam na frente da corrida.
A 15 Km's do final da corrida foram todos alcançados e começava-se a adivinhar um final ao Sprint, onde homens como Grega Bole, Roberto Ferrari ou Uros Murn eram claramente favoritos. O comboio da Lampre era o que se destacava, para Grega Bole. Na sua roda ia Robert Ferrari.
O Sprint Final começou, com Roberto Ferrari logo a atacar, apanhando Grega Bole algo de surpresa, demorando a responder. Quando respondeu apenas conseguiu seguir na roda do Italiano. Vitória para Roberto Ferrari, com Grega Bole a ser e Alessandro Vanotti .


Geral:
1. André Neto Carmiooro - NGC 9h13'00
2. Paolo Longo Borghini ISD - Neri + 1'03
3. Ricardo Gonçalves Lampre - Farnese Vini + 1'21
4. Domenico Pozzovivo Colnago - CSF Inox + 1'45
5. Alessandro Vanotti Liquigas - Doimo + 2'12
6. Francesco Bellotti Liquigas - Doimo + 2'16
7. Luca Celli Ceramica Flaminia - Bossini Docce + 2'24
8. José Serpa Perez Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 2'50
9. Salvatore Commesso Meridiana - Kamen Team + 3'01
10. Daniel Oss Liquigas - Doimo + 3'16


2 de Fevereiro de 2011

Zé Duarte e Tom Boonen da Quick-Step confirmaram a sua presença na Etoile de Bessèges, fazendo companhia a Philippe Gilbert que já tinha anunciado a sua participação na prova Francesa. Stijn Devolder também disse que estaria de volta no Trofeo Palma de Mallorca, onde também vai estar presente Pedro Tuga. Também Alejandro Valverde disse que iria iniciar a sua época no Etoile de Bessèges.

Imagem Giro da Provincia Reggio di Calabria - 4ª Etapa

Mais uma Etapa do Giro di Calabria, mais uma Etapa virada para os Sprinters. Hoje temos um percurso de 162 Km's, com duas Contagens de Montanha no início, mas com os 100 Km's finais a serem totalmente Planos. Uma boa oportunidade para Grega Bole poder vingar o seu 2º Lugar de ontem. Ele era o grande favorito para hoje.
Começou a Etapa debaixo de alguma chuva, mas sem vento neste dia péssimo em Itália. A Etapa começou com uma fuga de 17 ciclistas que rapidamente foi anulada pela CarmioOro de André Neto que considerou a fuga demasiado numerosa. Uma nova fuga formou-se uns Km's mais tarde, com apenas 5 ciclistas, onde se destacava Marco Frapporti.
A CarmioOro foi trabalhando, mas a 30 Km's do final a fuga tinha ainda 4 minutos de vantagem, com Marco Frapporti a atacar e a deixar os seus companheiros de fuga todos para trás. Nesta altura a Lampre e a De Rosa ajudaram a CarmioOro no trabalho no Pelotão, para que uma fuga não pudesse vingar.
Marco Frapporti parecia estar bem encaminhado para vencer esta 4ª Etapa, mas a verdade é que foi alcançado já dentro do Kilómetro Final, com Alberto Loddo a surgir muito rápido, com Roberto Ferrari na sua roda. A verdade é que o homem da De Rosa não conseguiu sair da roda de Loddo, que acabou por vencer a Etapa de hoje, relegando o Italiano para 2º Lugar, com Paride Grillo da equipa de André Neto a fechar o Pódio.
André Neto vence este Giro di Calabria de forma fácil, com Ricardo Gonçalves a ser . Por Pontos venceu Roberto Ferrari, com Nicola D'Andrea a vencer na Montanha. Por Equipas venceu a Liquigas.


Geral Final:
1. André Neto Carmiooro - NGC 16h50'57
2. Paolo Longo Borghini ISD - Neri + 1'03
3. Ricardo Gonçalves Lampre - Farnese Vini + 1'21
4. Domenico Pozzovivo Colnago - CSF Inox + 1'45
5. Alessandro Vanotti Liquigas - Doimo + 2'05
6. Francesco Bellotti Liquigas - Doimo + 2'16
7. Luca Celli Ceramica Flaminia - Bossini Docce + 2'24
8. José Serpa Perez Androni Giocattoli - Serramenti PVC + 2'50
9. Salvatore Commesso Meridiana - Kamen Team + 3'01
10. Daniel Oss Liquigas - Doimo + 3'16


3 de Fevereiro de 2011

Riccardo Riccó anunciou que estará presente no Tour do Mediterrâneo, com vista a preparar a sua presença no Giro d'Itália.

Imagem Etoile de Bessèges - 1ª Etapa

Corria-se hoje a 1ª Etapa do Etoile de Bessèges, com João Guerra a ser o Líder da Milram assim como Ricardo Pereira que era o Líder da Garmin. Zé Duarte fazia a sua primeira aparição, e mesmo com Tom Boonen na equipa, era ele o Líder da Quick-Step. João Nascimento era o Líder da AG2R e fazia também a sua primeira aparição. Pela Topsport aparecia também pela primeira vez Hélder Jankauskas que iria liderar a sua equipa, e que era um forte candidato a vencer a Prova.
A 1ª Etapa desta prova em território Francês era totalmente Plana e tinha 147 Km's, pelo que seria uma boa altura para os Sprinters entrarem em acção e mostrarem as suas qualidades. Zé Duarte e Hélder Jankauskas eram os grandes favoritos para hoje.
A Etapa começou com 8 ciclistas a entrarem na fuga que seria a fuga do dia de hoje, com destaque para M.Sieberg e M.Perget, que eram os homens mais rápidos presentes nesta fuga, que chegou a ter 10 minutos de vantagem em certa altura.
Um grande trabalho foi realizado pela Garmin de Ricardo Pereira e pela Topsport de Hélder Jankauskas para conseguir alcançar a fuga, que aconteceu ainda faltavam 23 Km's para o final da Etapa.

Imagem

Hélder Jankauskas estava na frente do Sprint, com Romain Feillu na sua roda e com Robert Förster muito rápido pelo outro lado, que quase passava o ciclista da Letónia.

Imagem

No Final foi um Sprint decidido mesmo em cima da linha de meta, com a organização a ter de recorrer ao Photo-Finish para dar a vitória a Hélder Jankauskas, que festejou a sua primeira vitória logo na primeira vez em que participou. Robert Förster conseguiu ser , com Romain Feillu a ser apenas . O outro homem rápido da PCM-Portugal, Zé Duarte apenas foi 9º Classificado.

Imagem

Imagem
(...)
78. João Guerra Team Milram s.t.
102. Ricardo Pereira Garmin - Transitions s.t.
138. João Nascimento Ag2R - La Mondiale s.t.

Geral:
1. Hélder Jankauskas Topsport Vlaanderen - Mercator 3h12'40
2. Robert Förster Team Milram + 4
3. Romain Feillu Vacansoleil Pro Cycling Team + 6
4. Jimmy Casper Saur - Sojasun + 10
5. Tyler Farrar Garmin - Transitions s.t.
6. Alexandre Lemair Roubaix Lille Metropole s.t.
7. Tom Boonen Quick Step s.t.
8. Luciano Pagliarini Scott - Marcondes Cesar - São Jose dos Campos s.t.
9. Zé Duarte Quick Step s.t.
10. Matthew Goss Team HTC - Columbia s.t.
(...)
78. João Guerra Team Milram s.t.
102. Ricardo Pereira Garmin - Transitions s.t.
138. João Nascimento Ag2R - La Mondiale s.t.

_________________
Imagem


Topo
 Perfil  
 
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 618 mensagens ]  Ir para página 1, 2, 3, 4, 5 ... 42  Próximo

Os Horários são TMG [ DST ]


Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante


Criar Tópicos: Proibido
Responder Tópicos: Proibido
Editar Mensagens: Proibido
Apagar Mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Ir para:  
Desenvolvido por phpBB® Forum Software © phpBB Group Color scheme by ColorizeIt!
Traduzido por phpBB Portugal